Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito

16 de Fevereiro

“Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Provérbios 4.18)

Observei o poder da luz por ocasião de uma visita aos EUA. As luminárias públicas, na época, iam aumentando a intensidade da luz conforme a escuridão ia chegando. O processo era automático. Enquanto o sol ainda não se punha, elas quase não brilhavam. Mas quando a escuridão aumentava mais e mais sobre a cidade, a luz ficava cada vez mais forte. Nisso, veio-me em mente a nossa situação nestes tempos do fim que ficam cada vez mais escuros. Nossa vocação é ser “…a luz do mundo”. Luz é poder. Se em seu coração realmente foi acesa a “luz clara do Evangelho”, então justamente quando a escuridão da noite cair sobre nós, a luz brilhará com maior intensidade. Na história da Igreja, na época em que igreja e estado eram interligados, isso foi sumamente perigoso para os filhos de Deus. A igreja era uma luz artificial que iluminava os pagãos. Os homens foram cristianizados, mas não evangelizados. Porém, nós, como filhos de Deus, temos hoje em dia – mais do que qualquer outra geração da Igreja de Jesus –, a tarefa de fazer brilhar a nossa luz com intensidade cada vez maior, pois a escuridão aumenta cada vez mais.

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.821 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: