ELE TROUXE A CURA

Quinta-Feira – 27/12/2007

ELE TROUXE A CURA

Leia:
Então a mulher… contou por que tinha tocado nele e como fora instantaneamente curada. ?Lucas 8:47

Lucas ?8:40-48

Jesus cura uma mulher e uma menina
Mateus 9.18-26; Marcos 5.21-43
40Quando Jesus voltou para o lado oeste do lago, a multidão o recebeu com alegria, pois todos tinham ficado ali à espera dele. 41Então chegou um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga daquele lugar. Ele se jogou aos pés de Jesus e pediu com insistência que fosse até a sua casa 42porque a sua filha única, de doze anos, estava morrendo.
Enquanto Jesus ia caminhando, a multidão o apertava de todos os lados. 43Nisto, chegou uma mulher que fazia doze anos que estava com uma hemorragia. Ela havia gastado com os médicos tudo o que tinha, mas ninguém havia conseguido curá-la. 44Ela foi por trás de Jesus e tocou na barra da capa dele, e logo o sangue parou de escorrer. 45Aí Jesus perguntou:
– Quem foi que me tocou?
Todos negaram. Então Pedro disse:
– Mestre, todo o povo está rodeando o senhor e o está apertando.
46Mas Jesus disse:
– Alguém me tocou, pois eu senti que de mim saiu poder.
47Então a mulher, vendo que não podia mais ficar escondida, veio, tremendo, e se atirou aos pés de Jesus. E, diante de todos, contou a Jesus por que tinha tocado nele e como havia sido curada na mesma hora. 48Aí Jesus disse:
– Minha filha, você sarou porque teve fé! Vá em paz.

O Evangelho conta a história da mulher que tocou as vestes de Jesus e foi instantaneamente curada.?Jesus virou-se e perguntou quem havia tocado em suas vestes. Jesus sentiu que o poder da cura havia saído dele. A mulher, constrangida, identificou-se, e, na presença de todos, contou porque havia tocado em Jesus e como fora logo curada. A mulher testemunhou o poder da cura de Cristo.?De alguma forma, todos os cristãos já experimentaram o poder de Cristo. Nem sempre a cura física ocorre, mas todos os salvos por Cristo já experimentaram a cura espiritual. A Bíblia nos diz que estávamos mortos por causa do pecado e cegos para a verdade de Deus. Sem Cristo não vivíamos nem podíamos enxergar. Entretanto Ele abriu os nossos olhos para que pudéssemos ver, e nos deu vida quando estávamos mortos (Efésios 1:18; 2:1).?Cristo chama a todos para experimentar o poder da cura em suas vidas. Mas nem sempre é fácil ir até Ele. Muitos vivem envergonhados por causa dos pecados e das falhas que infectam seus corações; outros preferem buscar a cura em outro lugar. O certo é que, sem reconhecer o que está errado conosco, não conseguiremos mostrar aos outros a grandiosidade do poder da cura pela qual passamos.


Pense:
Natal é celebrar o milagre de estar morto e reviver, estar cego e ver.

Ore:
Senhor Jesus, ajuda-nos a encontrar maneiras de contar aos outros sobre o teu poder. Tu nos tens curado, perdoando os nossos pecados e salvando as nossas vidas. Graças te damos por isto. ?Amém.

NATAL O ANO TODO

Quarta-Feira – 26/12/2007

NATAL O ANO TODO

Leia:
“Quando virem essas borlas vocês se lembrarão de todos os mandamentos do Senhor…”?Números 15:39

Números ?15:37-41

Os pingentes das capas
37O Senhor Deus disse a Moisés:
38– Diga aos israelitas que eles e os seus descendentes ponham pingentes nas pontas das suas capas; e em cada pingente ponham um cordão azul. 39Quando vocês virem esses pingentes, lembrarão de todos os mandamentos do Senhor. E também praticarão esses mandamentos e não serão infiéis, seguindo os desejos do coração de vocês e dos seus olhos. 40Os pingentes farão com que vocês lembrem de todos os meus mandamentos e os sigam em tudo. Assim, vocês serão um povo separado só para mim. 41Eu sou o Senhor, o Deus que os tirou do Egito para ser o Deus de vocês. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

Muitos de nós possuímos hábitos diferentes. Um dos meus hábitos é beber café numa caneca de Natal. Ela é decorada com figuras de árvores de Natal, bolas e luzes coloridas. Eu bebo café nessa caneca o ano todo, não só porque gosto dela, mas porque ela me ajuda a lembrar do Natal.?Em toda a Bíblia encontramos lembretes. Por exemplo, Deus instruiu o seu povo a fazer borlas nas extremidades de suas roupas para que se lembrassem das suas ordens: “Quando virem essas borlas vocês se lembrarão de todos os mandamentos do Senhor…” (Números 15). Deus disse também ao povo para pegar doze pedras do Rio Jordão e guardá-las como lembrete, memorial, de que o Senhor os ajudou a atravessar o rio em segurança: “Essas pedras serão um memorial perpétuo para o povo de Israel.” (Josué 4)?Muitas igrejas hoje têm cruzes para lembrar o sacrifício que Cristo fez, morrendo por nós. O símbolo da cruz, sem o corpo de Cristo, mostra que Jesus cumpriu seu ministério na terra e ressuscitou.?Depois do Natal, vamos continuar lembrando que Deus mandou Jesus para nos salvar. E que a alegria, a bondade e a graça do Natal continuem a encher nossos corações de felicidade e as nossas vidas de ternas lembranças.


Pense:
Natal é lembrar de Jesus o ano todo.

Ore:
Senhor Deus, ajuda-nos a lembrar sempre do maravilhoso presente que tu nos deste, teu Filho Jesus. E ajuda-nos a viver todos os dias com a alegria do Natal. ?Em nome de Jesus, oramos. Amém.

Em Deus faremos proezas; porque é ele quem calcará aos pés os nossos inimigos. Salmos 60:12e, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; Lucas 2:17

Versículos de hoje

Em Deus faremos proezas; porque ele é que pisará os nossos inimigos. Salmos 60:12

E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; Lucas 2:17

Jesus continuou Meu pequeno rebanho não tenha medo Pois o Pai tem prazer em dar o Reino a vocês

Lucas 12:32-48

Riquezas no céu
Mateus 6.19-21
32Jesus continuou:
– Meu pequeno rebanho, não tenha medo! Pois o Pai tem prazer em dar o Reino a vocês. 33Vendam tudo o que vocês têm e dêem o dinheiro aos pobres. Arranjem bolsas que não se estragam e guardem as suas riquezas no céu, onde elas nunca se acabarão; porque lá os ladrões não podem roubá-las, e as traças não podem destruí-las. 34Pois onde estiverem as suas riquezas, aí estará o coração de vocês.
Os empregados alertas
35E Jesus disse ainda:
– Fiquem preparados para tudo: estejam com a roupa bem presa com o cinto e conservem as lamparinas acesas. 36Sejam como os empregados que esperam pelo patrão, que vai voltar da festa de casamento. Logo que ele bate na porta, os empregados vão abrir. 37Felizes aqueles empregados que o patrão encontra acordados e preparados! Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o próprio patrão se preparará para servi-los, mandará que se sentem à mesa e ele mesmo os servirá. 38Eles serão felizes se o patrão os encontrar alertas, mesmo que chegue à meia-noite ou até mais tarde. 39Lembrem disto: se o dono da casa soubesse a que hora o ladrão viria, não o deixaria arrombar a sua casa. 40Vocês, também, fiquem alertas, porque o Filho do Homem vai chegar quando não estiverem esperando.
O empregado fiel e o empregado infiel
Mateus 24.45-51
41Então Pedro perguntou:
– Senhor, essa parábola é só para nós ou é para todos?
42O Senhor respondeu:
– Quem é, então, o empregado fiel e inteligente? É aquele que o patrão encarrega de tomar conta da casa e de dar comida na hora certa aos outros empregados. 43Feliz aquele empregado que estiver fazendo isso quando o patrão chegar! 44Eu afirmo a vocês que, de fato, o patrão vai colocá-lo como encarregado de toda a sua propriedade. 45Mas imaginem o que acontecerá se aquele empregado pensar que o seu patrão está demorando muito para voltar. E imaginem que esse empregado comece a bater nos outros empregados e empregadas e a comer e a beber até ficar bêbado. 46Então o patrão voltará no dia em que o empregado menos espera e na hora que ele não sabe. Aí o patrão mandará cortar o empregado em pedaços e o condenará a ir para o lugar aonde os desobedientes vão.
47– O empregado que sabe qual é a vontade do patrão, mas não se prepara e não faz o que ele quer, será castigado com muitas chicotadas. 48Mas o empregado que não sabe o que o patrão quer e faz alguma coisa que merece castigo, esse empregado será castigado com poucas chicotadas. Assim será pedido muito de quem recebe muito; e, daquele a quem muito é dado, muito mais será pedido.

O homem rico da parábola havia entesourado riquezas para si mesmo (v. 21) e no seu fim perdeu tudo, até sua alma. Agora o Senhor revela a Seus discípulos como eles podem fazer para si tesouros duradouros e livres de quaisquer riscos: Dar esmolas e repartir os seus bens, este é um seguro investimento no “Banco do Céu” (V. 33; compare 18:22). O coração certamente se atará a este tesouro celestial e por isso esperará com mais ardor pela vinda do Senhor (ler 1 Pedro 1:4). O Senhor Jesus está por voltar. Esta esperança tem alguma conseqüência prática em nosso viver diário? Que agora já possamos nos desvencilhar de um mundo que vamos deixar para trás; tornemo-nos puros “assim como ele é puro” (1 João 3:3). Estamos preenchidos do zelo pelo serviço a favor das almas? Temos alegria nisso? Pensemos também na alegria de nosso amado Salvador, que terá satisfeito o Seu amante coração! Na festa das bodas, Ele terá grande prazer em receber e servir aqueles que O serviram e por Ele esperaram na Terra (v. 37). O “mordomo fiel e prudente” receberá então a sua recompensa, e o servo que não fez segundo a vontade de seu Mestre – mesmo conhecendo-a (V. 47; Tiago 4:17) – receberá Seu solene castigo. “Àquele a quem muito foi dado…” – que cada um de nós possa avaliar o montante que recebeu e que isso nos induza a uma conclusão!

Um homem que estava no meio da multidão disse a Jesus

Lucas 12:13-31

O rico sem juízo
13Um homem que estava no meio da multidão disse a Jesus:
– Mestre, mande o meu irmão repartir comigo a herança que o nosso pai nos deixou.
14Jesus disse:
– Homem, quem me deu o direito de julgar ou de repartir propriedades entre vocês?
15E continuou, dizendo a todos:
– Prestem atenção! Tenham cuidado com todo tipo de avareza porque a verdadeira vida de uma pessoa não depende das coisas que ela tem, mesmo que sejam muitas.
16Então Jesus contou a seguinte parábola:
– As terras de um homem rico deram uma grande colheita. 17Então ele começou a pensar: “Eu não tenho lugar para guardar toda esta colheita. O que é que vou fazer? 18Ah! Já sei! – disse para si mesmo. – Vou derrubar os meus depósitos de cereais e construir outros maiores ainda. Neles guardarei todas as minhas colheitas junto com tudo o que tenho. 19Então direi a mim mesmo: ‘Homem feliz! Você tem tudo de bom que precisa para muitos anos. Agora descanse, coma, beba e alegre-se.’ ” 20Mas Deus lhe disse: “Seu tolo! Esta noite você vai morrer; aí quem ficará com tudo o que você guardou?”
21Jesus concluiu:
– Isso é o que acontece com aqueles que juntam riquezas para si mesmos, mas para Deus não são ricos.
Confiança em Deus
Mateus 6.25-34
22Então Jesus disse aos seus discípulos:
– É por isso que eu digo a vocês: não se preocupem com a comida que precisam para viver nem com a roupa que precisam para se vestir. 23Pois a vida é mais importante do que a comida, e o corpo é mais importante do que as roupas. 24Vejam os corvos: não semeiam, não colhem, não têm despensas nem depósitos, mas Deus dá de comer a eles. Será que vocês não valem muito mais do que os pássaros? 25Qual de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso? 26Portanto, se vocês não podem conseguir uma coisa assim tão pequena, por que se preocupam com as outras? 27Vejam como crescem as flores do campo: elas não trabalham, nem fazem roupas para si mesmas. Mas eu afirmo a vocês que nem mesmo Salomão, sendo tão rico, usava roupas tão bonitas como uma dessas flores. 28É Deus quem veste a erva do campo, que hoje está aqui e amanhã desaparece, queimada no forno. Então é claro que ele vestirá também vocês, que têm uma fé tão pequena! 29Portanto, não fiquem aflitos, procurando sempre o que comer ou o que beber. 30Pois os pagãos deste mundo é que estão sempre procurando todas essas coisas. O Pai de vocês sabe que vocês precisam de tudo isso. 31Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus, e Deus lhes dará todas essas coisas.

O Senhor é indagado por alguém da multidão acerca da divisão de uma herança. Ele aproveita a questão para demonstrar a raiz de todas estas disputas: a avareza. “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males” (1 Timóteo 6:10). A parábola do homem rico e seus celeiros, sempre muito pequenos para ele, ilustra a paixão de amontoar os bens materiais. O afã de encher os bolsos, armazenar, calcular e fazer projetos antecipados, pode levar o nome de providência. Pois bem, mas tal atitude, pelo contrário, revela uma extrema falta de providência, pois significa descuidar e perder o que temos de mais precioso: … a nossa alma! O homem rico, em sua loucura, cria que estava satisfazendo a sua alma ao oferecer a si mesmo “muitos bens” (v. 19). Mas a alma imortal necessita de um outro tipo de alimento. Sim, “insensato” é o nome que Deus atribui a esse homem; “e no seu fim será insensato” (Jeremias 17:11b). Sobre quantos túmulos se poderia escrever um tal epitáfio? (Salmo 52:7).

Em contrapartida, o Senhor Jesus ensina aos Seus que a verdadeira provisão consiste em colocar sua confiança em Deus. Toda ansiedade quanto a nossas necessidades diárias sucumbe quando se leva em conta esta verdade: “Vosso Pai sabe que necessitais delas” (v. 30). Se buscamos primeiro o Seu reino e os Seus interesses, Ele se encarregará inteiramente dos nossos. (Provérbios 23:4)

E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também

Quarta-feira – 27 de Dezembro

E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também (João 14:3).

NÃO DEMORE

Jesus Cristo não foi recebido por Seu povo quando esteve no mundo. No fim de Seu ministério público, os líderes de Israel instigaram o povo contra Ele e O entregaram aos romanos, que ocupavam a Palestina naquele tempo, para que O crucificassem. Ainda que parecesse que eles podiam fazer o que quisessem com Jesus, a morte de Seu Filho era parte do plano de Deus. Cristo, o inocente e sem pecado, tornou-se o “Cordeiro de Deus”, a fim de que todos os pecadores, não apenas entre Seus contemporâneos, fossem poupados do julgamento divino.

A Bíblia testifica que Jesus ressuscitou no terceiro dia e após quarenta dias, tempo em que Ele apareceu vivo aos discípulos, retornou ao céu. Ele já havia falado essas coisas aos discípulos antes de Sua morte e dito que iria preparar lugar para eles, vindo novamente para levá-los onde Ele está agora.

De lá, Ele enviou o Espírito Santo ao mundo que, a partir de então, habita dentro dos que crêem nEle como Salvador. O Espírito lembra os filhos de Deus da promessa da segunda vinda do Senhor. Nesse intervalo – cerca de dois mil anos – não apenas os judeus, mas todos podem ser redimidos e receber a graça de Deus.

Porém, somente os que aceitaram a salvação que Deus oferece por meio da graça estão aptos a entrar no céu. Definitivamente não há outro caminho. Se o Senhor Jesus Cristo ainda não é o seu Salvador, não demore em aceitar a salvação que Ele propõe agora mesmo a você.

xistência e teremos de prestar contas ao Juiz supremo.

Porém, o que não podíamos fazer Deus mesmo fez. Ao morrer na cruz, Jesus exclamou: “Está consumado”, o que também significa “está pago”. Basta que aceitemos pela fé a obra realizada. No final da página de minhas dívidas para com Deus estará escrito uma palavra: PAGO.

Mas não conseguimos isso com nossas boas ações ou méritos humanos. Somente pela fé na obra de redenção do Salvador é que poderemos ouvir de Deus: “Dos teus pecados me não lembro” (Isaías 43:25).

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Onde está aquele que é nascido rei dos judeus

Terça-feira – 26 de Dezembro

Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? (Mateus 2:2).

SURPRESA?!

Já estamos acostumados com o fato de vivermos no século XXI. Dois mil anos se passaram – desde o que mesmo? Muitos parecem ter esquecido que calculamos o tempo desde o nascimento de Jesus Cristo. É surpreendente que, quando isso aconteceu, quase ninguém em Israel tenha percebido, embora os profetas do Antigo Testamento tivessem anunciado muito tempo antes. Poucos judeus acreditavam na vinda do Príncipe deles.

Além disso, os líderes ficaram espantados quando, certo dia, chegaram uns homens do oriente para perguntar-lhes sobre o recém-nascido Rei dos Judeus. Alguns relembraram a passagem de Miquéias (5:1), na qual estava registrado o exato lugar onde Cristo nasceria: Belém, uma cidade próxima de Jerusalém. Herodes, o governador da Judéia, ficou tão chocado com a notícia trazida pelos estrangeiros que mandou matar os meninos para evitar rivalidade futura; mas Deus preservou a santa criança.

A Bíblia continua a história quando Jesus estava com cerca de 30 anos e começou a ministrar publicamente entre o povo, ensinando-os sobre o reino de Deus e lhes mostrando, através de muitos sinais e milagres, que Ele era o Enviado de Deus. Sendo muito orgulhosos para se arrependerem, a maioria O rejeitou. Eles não se voltaram para Deus nem confessaram seus pecados.

Hoje é diferente? Apesar do natal ser uma época em que Ele supostamente é lembrado, quantos ainda O rejeitam como Salvador? Quantos querem saber dEle? Quantos crêem e O obedecem? (Continua amanhã)

você diria de um filho que desconfiasse de seu pai, apesar das suas demonstrações de amor?

É certo que um pecado não julgado faz com que nos sintamos mal diante de Deus e impede o relacionamento com nosso Pai. Se nos achamos em semelhante situação, confessemos sem tardar nossos pecados e nos separemos do mal para podermos experimentar novamente o amor do Pai e a profunda paz que Ele quer nos dar.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br