Voltou segunda vez o anjo do Senhor, tocou-o e lhe disse: Levanta-te, e come, porque o caminho te será sobremodo longo.”

21 de Dezembro

“Voltou segunda vez o anjo do Senhor, tocou-o e lhe disse: Levanta-te, e come, porque o caminho te será sobremodo longo.” 1 Reis 19.7

Para onde nos conduz o caminho do Senhor? Digo com profunda certeza a você que agora lê estas linhas: o Senhor preparou um “grande caminho” para você. Por isso, volte-se logo para o caminho do Senhor. “Para onde?”, você pergunta. Apocalipse 14.4 responde: a ser como os “…seguidores do Cordeiro por onde quer que vá.” Já posso lhe adiantar com certeza para onde esse caminho não conduz: ele não leva para onde sua carne quer. Por isso eu lhe peço muito que você reveja o grau de sua disposição em seguir o caminho do Cordeiro para onde quer que Ele for. Pois esse caminho significa a absoluta entrega da própria vontade. O único caminho certo para você é o caminho pelo qual o Senhor já quer conduzi-lo há muito tempo, mas para o qual você ainda não se decidiu. Até hoje o seu caminho sempre partiu do seu próprio “eu”. Mas a base de partida do caminho do Senhor é única e exclusivamente o Calvário. Lá Ele espera por você. Você tem de voltar até onde o Cordeiro de Deus crucificado espera por você, ao Calvário. Somente partindo do Calvário você encontrará o caminho do Senhor.

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

GRAÇA, PAZ E BENEVOLÊNCIA

Quinta-Feira – 20/12/2007

GRAÇA, PAZ E BENEVOLÊNCIA

Leia:
Pois ele é a nossa paz, o qual… destruiu… o muro de inimizade.?Efésios 2:14

Efésios ?2:11-18

11Lembrem que vocês, os não-judeus, eram chamados de incircuncidados pelos judeus, que chamam a si mesmos de circuncidados por praticar a circuncisão. Lembrem do que vocês eram no passado. 12Naquele tempo vocês estavam separados de Cristo; eram estrangeiros e não pertenciam ao povo escolhido de Deus. Não tinham parte nas suas alianças, que eram baseadas nas promessas de Deus para o seu povo. E neste mundo viviam sem esperança e sem Deus.
13Mas agora, unidos com Cristo Jesus, vocês, que estavam longe de Deus, foram trazidos para perto dele pela morte de Cristo na cruz. 14Pois foi Cristo quem nos trouxe a paz, tornando os judeus e os não-judeus um só povo. Por meio do sacrifício do seu corpo, ele derrubou o muro de inimizade que separava os judeus dos não-judeus. 15Ele acabou com a lei, juntamente com os seus mandamentos e regulamentos; e dos dois povos formou um só povo, novo e unido com ele. Foi assim que ele trouxe a paz. 16Pela sua morte na cruz, Cristo destruiu a inimizade que havia entre os dois povos. Por meio da cruz, ele os uniu em um só corpo e os levou de volta para Deus. 17Assim Cristo veio e anunciou a todos a boa notícia de paz, tanto a vocês, os não-judeus, que estavam longe de Deus, como aos judeus, que estavam perto dele. 18É por meio de Cristo que todos nós, judeus e não-judeus, podemos ir, pelo poder de um só Espírito, até a presença do Pai.

Na época do Natal costumamos tratar melhor as outras pessoas. Até mesmo quem não se importa com os outros costuma amolecer o coração e desejar um “Feliz Natal”. Isso acontece porque, de muitas maneiras, o Natal é um tempo de graça, paz e bondade.?Quando Jesus nasceu, os anjos disseram: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor.” Outras versões bíblicas se referem ao favor de Deus, ou graça, como “boa vontade” e “a quem ele quer bem” (Lucas 2:14). ?Por meio do Natal, Deus proveu os meios para que fizéssemos as pazes com Ele e com o nosso próximo. Em Cristo, Ele nos ofereceu a graça e a boa vontade. Graça significa, basicamente, perdão. Boa vontade é uma predisposição interior, sincera e desprendida, de querer o bem do outro.?Natal é tempo de cessarem os conflitos, de se reatar o diálogo e a comunhão, e deixar fluir do nosso coração o favor de Deus — “[Jesus] é a nossa paz, o qual… destruiu a barreira, o muro de inimizade…” que existia entre todas as nações, povos, culturas e línguas. Natal é quando a graça de Deus vem com toda sua força em busca dos seres humanos, produzindo neles a boa vontade para com Deus e com seu semelhante.


Pense:
Natal é quando a graça de Deus vem à Terra e produz no coração das pessoas o milagre da boa vontade.

Ore:
Senhor Deus, nós te agradecemos porque nos deste a tua paz por meio de Jesus Cristo. Ajuda-nos a oferecer o teu presente de graça e boa vontade ao nosso próximo. Em nome de Jesus. ?Amém.


 

Mas Deus livrou a minha alma de ir para a cova, e a minha vida verá a luz. Jó 33:28Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção; 1 Coríntios 1:30

Versículos de hoje

Porém Deus livrou a minha alma de ir para a cova, e a minha vida verá a luz. Jó 33:28

Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção; 1 Coríntios 1:30

E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo

Quarta-feira – 20 de Dezembro

E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo (Hebreus 9:27).

UM DESTINO DESCONHECIDO?

A vida das pessoas se parece com uma contagem regressiva. O processo de envelhecimento e morte é contínuo desde a concepção. A hora final sempre se aproxima, e com ela duas incertezas:

Qual é o destino final?

Quanto tempo tenho até o meu fim?

Pensemos na primeira questão por um momento. O destino final é realmente desconhecido? Ou deliberadamente o ignoramos? Tal atitude é inaceitável e irracional: ninguém embarcaria em um trem sem saber para onde ele vai. Certamente não é um sinal de coragem, mas de medo preferir não pensar sobre isso. Nesse assunto, o medo não é sem fundamento. O que vem após a morte? A resposta da Bíblia resume-se em uma só palavra: julgamento. Não está tudo acabado quando a terra cobre o caixão. Quando o corpo retorna ao pó de onde veio, o espírito volta a Deus (Eclesiastes 12:7) para ouvir o veredito divino acerca da vida que foi vivida.

A vida nesse mundo, um prólogo de nossa história na eternidade, tem sérias conseqüências. É nosso tempo de experiência! Como temos usado nossa liberdade, tempo, saúde e oportunidades? E, acima de tudo, que lugar tem Jesus Cristo em nossa vida? Tudo depende disso.

stos deu mostras de generosidade espontânea e não temeu encher sua casa com uma multidão de pessoas, nem todas muito recomendáveis. Porém acabara de receber a graça que Jesus oferecia, por isso desejava que outros pudessem recebê-la também. Ver Jesus sentado com esses convidados incomodou muito os escribas e fariseus, que interrogaram os discípulos, porque ainda não se atreviam a fazer uma reprovação direta ao Mestre. Porém, Este respondeu pessoalmente, deixando Seus adversários sem palavras. A justiça própria desses últimos os colocava fora da salvação que Jesus oferecia. Infelizmente, não é isso que acontece hoje entre os homens? Receber a salvação é a prova de reconhecimento da própria perdição e de que não há recurso além da graça de Deus.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Faze-me, Senhor, conhecer os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação, em quem espero todo o dia.”

20 de Dezembro

“Faze-me, Senhor, conhecer os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação, em quem espero todo o dia.” Salmo 25.4-5

Aqui temos a oração tão necessária para obter a direção correta. Por que tão necessária? Porque somente os caminhos de Deus são perfeitos, e por isso somente o Seu caminho é um caminho abençoado para você. Entre os caminhos de Deus e os nossos caminhos há um profundo abismo. As Escrituras deixam bem claro para onde nos conduzem os nossos próprios caminhos: “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte.” Por isso é muito trágico quando a vida de uma pessoa é descrita da seguinte maneira: “…cada um se desviava pelo caminho.” Mas como é o caminho de Deus para você? A resposta está no Salmo 77.13: “O teu caminho, ó Deus, é de santidade.” Mas é justamente por ser um caminho de santidade que tão poucos encontram esse maravilhoso caminho: “…apertado é o caminho que conduz para a vida.” Nesse caminho santo e estreito, a velha natureza não tem mais espaço. A ênfase em “santo” e “estreito” mostra também a singularidade do caminho de Deus para você. Não existe outro caminho – e nesse caminho só há lugar para duas pessoas: para o Cordeiro e para você.

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)