Então disse o Senhor a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre teu rosto?”

26 de Novembro

“Então disse o Senhor a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre teu rosto?” Josué 7.10

A disposição para ser corrigido

Este é um ponto delicado. Não existe nada que perscrute tanto o coração como a oração. Quando oramos, comparecemos na santa presença de Deus, e é feita como que uma radiografia até o mais íntimo do nosso ser. Tudo é manifesto, e se existe um pecado atrapalhando a comunicação com o Senhor, Deus não aceita dizermos simplesmente: “Senhor, caso haja algo errado em minha vida…” Essa é uma desculpa barata. Se existe algo, o Senhor coloca o Seu dedo ali e nos mostra qual o motivo que nos impede de chegar à Sua presença. Vemos isso no caso de Josué: “Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do Senhor até a tarde…” Devemos estar dispostos a sermos corrigidos! “Então disse o Senhor a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre o teu rosto?” Se desistirmos do falatório vazio e vão que muitas vezes é a nossa oração, se deixarmos de lado o formalismo religioso que muitas vezes caracteriza as orações dos cristãos, e chegarmos à presença do Senhor, também haverá em nós a disposição de sermos corrigidos. Não terá sentido participar de reuniões de oração se não existir essa disposição de aceitar a correção do Senhor. Oração verdadeira é disposição para ser corrigido.

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.821 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: