αυτη εστιν πρωτη και μεγαλη εντολη εν ταυταις ταις δυσιν εντολαις ολος ο νομος και οι προφηται κρεμανται

Versículos de hoje

Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. Deuteronômio 6:5

Este é o primeiro e grande mandamento. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. Mateus 22:38,40

A OFERTA DE UMA VIÚVA

A OFERTA DE UMA VIÚVA
Leia:
Marcos 12:41-44

O empregado fiel e o empregado infiel
Mateus 24.45-51
41Então Pedro perguntou:
– Senhor, essa parábola é só para nós ou é para todos?
42O Senhor respondeu:
– Quem é, então, o empregado fiel e inteligente? É aquele que o patrão encarrega de tomar conta da casa e de dar comida na hora certa aos outros empregados. 43Feliz aquele empregado que estiver fazendo isso quando o patrão chegar! 44Eu afirmo a vocês que, de fato, o patrão vai colocá-lo como encarregado de toda a sua propriedade.
As pessoas que hoje em dia fazem grandes doações para pesquisa, bolsas de estudo, investimentos na saúde, socorro aos pobres, são extremamente ricas, famosas e, na maioria, homens. Mas quando Jesus fala sobre oferta e generosidade, Ele chama a nossa atenção para uma viúva pobre e sem nome. Ao se aproximar da caixa de ofertas, ela passou por pessoas ricas e aparentemente generosas. Mas Jesus disse que ela fez a doação mais generosa! Suas duas moedas eram mais do que as ofertas dos ricos.Não precisamos ser ricos para fazer ofertas generosas ao Senhor. A verdadeira generosidade é mais do que abrir a carteira e preencher um cheque. A verdadeira doação é destrancar nossos corações para Deus primeiro e depois confiar plenamente nele em tudo, inclusive o nosso bem estar financeiro.Jesus quer que sejamos generosos ao servi-lo, e Ele tem todo o direito de exigir isto. Alguns dias após o encontro com a viúva, Jesus deu a própria vida — o ato mais generoso e amoroso em toda a história. É por isso que ele se regozijou com a atitude daquela viúva. É por isso que Ele nos chama a sermos generosos e a repartir nossos recursos e nossa vida com os necessitados.

Pense:
Não precisamos ser ricos para fazer ofertas generosas ao Senhor.

Ore:
Pai, graças te damos por tua generosidade ao entregar teu próprio Filho para nos dar a vida eterna. Que possamos repartir com outros as bênçãos que recebemos de ti. Em nome de Jesus. Amém.

 
 

 


Quando Jesus foi para casa, uma grande multidão se ajuntou de novo, e era tanta gente, que ele e os discípulos não tinham tempo nem para comer.

Marcos 3:20-35

O poder de Jesus para expulsar demônios
Mateus 12.22-32; Lucas 11.14-23; 12.10
20Quando Jesus foi para casa, uma grande multidão se ajuntou de novo, e era tanta gente, que ele e os discípulos não tinham tempo nem para comer. 21Os parentes de Jesus souberam disso e foram buscá-lo porque algumas pessoas estavam dizendo que ele estava louco. 22Alguns mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam:
– Ele está dominado por Belzebu, o chefe dos demônios. É Belzebu que dá poder a este homem para expulsar demônios.
23Então Jesus chamou todos e começou a ensiná-los por meio de comparações. Ele dizia:
– Como é que Satanás pode expulsar a si mesmo? 24O país que se divide em grupos que lutam entre si certamente será destruído. 25Se uma família se divide, e as pessoas que fazem parte dela começam a lutar entre si, ela será destruída. 26Se o reino de Satanás se dividir em grupos, e esses grupos lutarem entre si, o reino não continuará a existir, mas será destruído.
27– Ninguém pode entrar na casa de um homem forte e roubar os seus bens, sem primeiro amarrá-lo. Somente assim essa pessoa poderá levar o que ele tem em casa.
28– Eu afirmo a vocês que isto é verdade: os pecados que as pessoas cometem ou as blasfêmias contra Deus poderão ser perdoados. 29Mas as blasfêmias contra o Espírito Santo nunca serão perdoadas porque a culpa desse pecado dura para sempre.
30Jesus falou assim porque diziam que ele estava dominado por um espírito mau.
A mãe e os irmãos de Jesus
Mateus 12.46-50; Lucas 8.19-21
31Em seguida a mãe e os irmãos de Jesus chegaram; eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. 32Muita gente estava sentada em volta dele, e algumas pessoas lhe disseram:
– Escute! A sua mãe e os seus irmãos estão lá fora, procurando o senhor.
33Jesus perguntou:
– Quem é a minha mãe? E quem são os meus irmãos?
34Aí olhou para as pessoas que estavam sentadas em volta dele e disse:
– Vejam! Aqui estão a minha mãe e os meus irmãos. 35Pois quem faz a vontade de Deus é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

O Senhor está sempre disposto a deixar que se acheguem a Ele e, assim, permite à multidão entrar na casa em que estava. Logo a seguir começa a lhes ensinar, nem mesmo tomando tempo para alimentar-se. Sigamos, pois, o exemplo desta incansável devoção e completa abnegação, nós que freqüentemente estamos tão pouco dispostos a abrir as nossas portas aos estranhos, a permitir que nos perturbem ou que a rotina de nossos costumes seja alterada. Lembremos também que um visitante indesejável talvez nos tenha sido mandado para que possamos lhe falar da salvação de sua alma.

Algumas pessoas sentem-se perturbadas acerca do significado do versículo 29. Elas temem haver proferido alguma vez, sem pensar, uma palavra pecaminosa que nunca poderá ser perdoada. Isso é interpretar mal a graça de Deus. “O sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 João 1:7). A blasfêmia contra o Espírito Santo foi o mais terrível pecado do qual o incrédulo povo de Israel se fez culpado. Esse povo atribuiu a Satanás o poder do Espírito Santo do qual o Senhor Jesus estava revestido. Isto era extremamente grave e nem mesmo tinha sentido lógico (v. 26).

No último parágrafo, o Senhor distingue claramente aqueles a quem considera membros de Sua família. Fazer a vontade de Deus era, e ainda é, obedecer ao Senhor Jesus.

Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.Regozijai-vos, sempre, no Senhor

Quarta-feira 17 Outubro

Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.

Regozijai-vos, sempre, no Senhor (Atos 16:25; Filipenses 4:4).

ALEGRIA CRISTÃ

“Regozijai-vos, sempre, no Senhor”.É uma exortação triunfante, porém, à primeira vista, irreal. A palavra “sempre” parece sobrar no texto. De fato, há momentos na vida do cristão em que a alegria é normal e espontânea. Mas também há doenças, sofrimentos, dores, perseguições e problemas de toda classe. Regozijar-se em tais situações parece sobre-humano.

Contudo, o que nos faz pensar é o fato de que essa exortação procede de um homem que havia sido perseguido, preso, impedido em seu ministério e separado de seus amigos. Seguramente os filipenses se lembravam que durante sua primeira visita, Paulo e seu companheiro Silas, cantavam louvores a Deus, embora encarcerados, feridos e maltratados (Atos 16:25). Era a bela demonstração de que a verdadeira alegria cristã não está nas circunstâncias, mas no Senhor, não nas bênçãos, mas no Doador das bênçãos. De fato, os acontecimentos mudam, às vezes para pior, mas o Senhor não muda. Se Ele é a fonte de nossa alegria, então ela pode resistir às piores tempestades. Quantos mártires experimentaram isso do início do cristianismo até agora!

A alegria cristã não é superficial e frágil, mas profunda, tranqüila e inalterável, independente do que aconteça.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho

17 de Outubro

“E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho.” João 14.13

A quem devemos invocar na oração? O próprio Senhor Jesus nos disse claramente que devemos orar ao Pai em Seu nome. Por isso Ele continuamente apontava para o Pai. Deus é o alvo, o Filho é o caminho que nos conduz para esse Alvo. Esse, aliás, foi o alvo dos sofrimentos do Senhor Jesus: “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus.” Não deveríamos também nós trilhar esse caminho? Não existe outro caminho! Unicamente pelo sangue de Jesus teremos a ousadia para entrar no Santo dos Santos, até a presença de Deus! E Jesus nos ensina a orar: “Pai nosso que estás nos céus…” Paulo também nos mostra esse caminho: “…dou graças a meu Deus mediante Jesus Cristo.”

Mas também confessamos que Jesus é o Senhor. Nos revestimos dEle e esperamos a Sua vinda. A graça de Deus nos foi outorgada em Jesus Cristo. Por isso também podemos orar diretamente ao Senhor Jesus Cristo. Ele mesmo diz: “…quem me vê a mim, vê aquele que me enviou.”

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)