AJUDA DE CIMA

AJUDA DE CIMA
Leia:
João 15:18-27

18 Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. 19 Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. 20 Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu SENHOR. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. 21 Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. 22 Se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado. 23 Aquele que me odeia, odeia também a meu Pai. 24 Se eu entre eles não fizesse tais obras, quais nenhum outro tem feito, não teriam pecado; mas agora, viram-nas e me odiaram a mim e a meu Pai. 25 Mas é para que se cumpra a palavra que está escrita na sua lei: Odiaram-me sem causa. 26 Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. 27 E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio.

 

Abdullah é um jovem de uma família muçulmana do Uzbequistão. Cinco anos atrás ele perdeu seus pais e quase todos os seus irmãos, e por isso, ele muitas vezes se sente muito só. Não, não foi um ataque terrorista, um acidente de carro ou outro acidente trágico. Há cinco anos, Abdullah se tornou seguidor de Jesus Cristo, e por isso a maioria dos seus parentes se afastaram dele. Infelizmente, até mesmo quem vive numa sociedade tolerante pode sofrer esse tipo de rejeição por seguir a Jesus. O Senhor nos diz que não devemos nos surpreender se formos odiados e perseguidos por causa dele. Muita gente não conhece o verdadeiro Deus, e muitas vezes perseguem os cristãos. Arrogância espiritual é o maior motivo desse ódio.Jesus conhece o sofrimento de quem é perseguido por causa dele, pois Ele também foi perseguido. E Ele manda o seu Espírito da verdade para nos encorajar e nos ajudar a falar aos outros sobre Deus. E quando o Espírito derruba a arrogância das pessoas com relação a Deus, os relacionamentos ficam mais fáceis de reparar. De acordo com uma carta recente que recebi de Abdullah, ele restabeleceu seu relacionamento com sua irmã mais nova. Como? Ela também se tornou cristã!
Pense:

A fé que nos une a Deus pode nos separar das pessoas.
Ore:

Pai, graças te damos por teu Espírito Santo, que nos conforta quando somos rejeitados ou perseguidos por causa do teu nome. Ajuda-nos a sermos testemunhas para aqueles que não te conhecem. Amém.

1 E, NO fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. 2 E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo do céu, chegou, removendo a pedra da porta, e sentou-se sobre ela. 3 E o seu aspecto era como um relâmpago, e as suas vestes brancas como neve. 4 E os guardas, com medo dele, ficaram muito assombrados, e como mortos. 5 Mas o anjo, respondendo, disse às mulheres: Não tenhais medo; pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado. 6 Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia. 7 Ide pois, imediatamente, e dizei aos seus discípulos que já ressuscitou dentre os mortos. E eis que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que eu vo-lo tenho dito. 8 E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos. 9 E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram. 10 Então Jesus disse-lhes: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão à Galiléia, e lá me verão. 11 E, quando iam, eis que alguns da guarda, chegando à cidade, anunciaram aos príncipes dos sacerdotes todas as coisas que haviam acontecido. 12 E, congregados eles com os anciãos, e tomando conselho entre si, deram muito dinheiro aos soldados, 13 Dizendo: Dizei: Vieram de noite os seus discípulos e, dormindo nós, o furtaram. 14 E, se isto chegar a ser ouvido pelo presidente, nós o persuadiremos, e vos poremos em segurança. 15 E eles, recebendo o dinheiro, fizeram como estavam instruídos. E foi divulgado este dito entre os judeus, até ao dia de hoje. 16 E os onze discípulos partiram para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes tinha designado. 17 E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. 18 E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. 19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

Mateus 28:1-20

 

É a manhã triunfal da ressurreição. Por meio dela, Deus rende um brilhante testemunho à perfeição da Vítima e à completa satisfação que Ele encontra na obra cumprida. A escolta, posta diante do sepulcro, longe de poder opor-se a esse maravilhoso acontecimento, é desta um testemunho involuntário – e abismado (Salmo 48:5). Porém os sacerdotes, totalmente endurecidos, compram a consciência desses homens como já tinham feito com Judas.

Chegando ao sepulcro, as mulheres recebem a mensagem dos anjos. Com o coração ao mesmo tempo cheio de temor e de alegria, apressam-se a comunicá-la aos discípulos. É então que se deparam com o próprio Senhor.

Depois Ele aparece aos onze discípulos no lugar que lhes havia indicado, a Galiléia. Nos versículos 19 e 20, Ele lhes dá ordens a cumprir, que são tanto mais importantes por serem a Sua última vontade expressa. Não esqueçamos que nós mesmos também temos a imensa responsabilidade de testemunhar do Evangelho, é também de guardar tudo aquilo que Ele nos ordenou em Sua Palavra (v. 20). Ele deixou também uma promessa, válida para todos os redimidos: “Estou convosco todos os dias”. O evangelho termina como havia começado: “… e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco)” (cap. 1:23).

Mooses ojensi sauvansa maan ylle, ja Herra antoi itätuulen puhaltaa Egyptin yli koko sen päivän ja yön. Kun aamu tuli, oli itätuuli tuonut heinäsirkat mukanaan. Osoittakaa toisillenne lämmintä veljesrakkautta, kunnioittakaa kilvan toinen toistanne

Versículos de hoje

Assim foram Moisés e Arão a Faraó, e disseram-lhe: Assim diz o SENHOR Deus dos hebreus: Até quando recusarás humilhar-te diante de mim? Deixa ir o meu povo para que me sirva; Êxodo 10:3

Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Romanos 12:10

Ungi o meu Rei sobre o meu santo monte Sião.Os reis fecharão a boca por causa dele, porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que eles não ouviram entenderão

Quarta-feira 10 Outubro

Ungi o meu Rei sobre o meu santo monte Sião.

Os reis fecharão a boca por causa dele, porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que eles não ouviram entenderão (Salmo 2:6; Isaías 52:15).

A BÍBLIA NA IDADE MÉDIA (2)

Luiz IX (1214-1270) levava sua Bíblia em todas as expedições militares. Esse exemplar está conservado na Biblioteca Nacional da França. É um pequeno livro, uma verdadeira Bíblia de bolso, feita sob encomenda. No acampamento, ele explicava o texto aos oficiais que não sabiam latim. Durante seu reinado surgiu a primeira tradução da Bíblia para o francês, no ano de 1250.

João, o Bom (1319-1364) foi o primeiro rei que se esforçou em divulgar essa tradução. Na batalha de Poitiers (1356), o rei levou sua Bíblia. Ela foi tomada pelos ingleses junto com outros despojos de guerra. Não era nada comum que um rei levasse uma Bíblia – e uma Bíblia grande – à guerra. Tal exemplar está no Museu Britânico em Londres.

Carlos V (1338-1380) herdou de seu pai João, o Bom, esse amor pela Bíblia. Sempre levava consigo um exemplar em dois pequenos volumes. Ele a lia todos os dias, ajoelhado e com a cabeça descoberta; em um ano ele a lia por inteiro. Deu vários exemplares às pessoas da corte. Fez com que fosse copiada em vários dialetos “para que todas as províncias do reino pudessem aproveitar esses santos escritos”.

Esse desejo de difundir a Bíblia e deixá-la a seus sucessores não justifica o sobrenome de Carlos V: o Sábio?

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br