VOCÊ PRECISA PEDIR

Quarta-Feira – 26/09/2007

 

VOCÊ PRECISA PEDIR
Leia:
Mateus 7:7-12

7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. 8 Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. 9 E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? 10 E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? 11 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.

“Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão…” Mateus 7:7 Defensores da teologia da prosperidade costuma dizer: “Deus lhe dará o que você pedir. Se Deus não dá, é porque sua fé não é forte o bastante.” Isto é um absurdo! Todos nós já oramos por algo que não recebemos; as vezes Deus responde “não” ou “ainda não” ou “não da maneira como você espera”. “A dor dos meus amados me impede de acreditar que todos os pedidos são respondidos facilmente. Pessoas próximas de mim adquirem câncer e morrem logo; minhas orações não tiram a dor ou impedem a morte. Amigos casados vivem em constante batalha e seus filhos passam por centenas de ‘pequenas doenças’. Deus não realiza muitos milagres ao meu redor.” (Lewis Smedes)Quando Jesus disse que quem pedisse receberia, Ele não estava dizendo que conseguiríamos tudo o que quiséssemos. Se fosse verdade, a oração seria como esfregar uma lâmpada mágica e Deus seria como um gênio que realiza todos os nossos desejos. Jesus diz: “O Pai que está nos céus dará o Espírito Santo a quem o pedir!” Deus quer que peçamos o Espírito Santo e seus dons (Lucas 11:9-13; 1 Coríntios 12-13). Deus espera que peçamos o que está dentro da sua vontade (João 9:31; 15:7-8). Deus também quer que tenhamos a motivação correta (Tiago 4:2-3).

Pense:
Deus pode fazer tudo, mas não tem a obrigação de fazer nada.

Ore:
Senhor, como crianças pedimos, pedimos, porque sabemos que tudo podes. Perdoa nossa imaturidade e nos ajuda a viver uma vida reponsável dentro da tua vontade. Em nome de Jesus. Amém.

Versículos de hoje

E há de ser que, quando estes sinais te vierem, faze o que achar a tua mão, porque Deus é contigo. 1 Samuel 10:7

Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. Tiago 4:17

15 Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda

Mateus 24:15-31

15 Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; 16 Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; 17 E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa; 18 E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes. 19 Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias! 20 E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado; 21 Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. 22 E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. 23 Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; 24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. 25 Eis que eu vo-lo tenho predito. 26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. 27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem. 28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias. 29 E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. 30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. 31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

Os acontecimentos anunciados nestes versículos dizem respeito a Israel e somente ocorrerão após o arrebatamento da Igreja. Porém, para mostrar quais serão as conseqüências de Sua rejeição – descrita nos capítulos anteriores -, o Senhor dirige-se a Seus discípulos como se eles fossem a geração que iria passar por esse período tão terrível. Na verdade, os cristãos da dispensação (período) atual não estarão mais neste mundo quando chegar o dia em que o Anticristo seduzir as nações, profanar o templo (v. 15) e perseguir os fiéis. Por isso, as advertências e exortações dadas aqui não concernem diretamente a nós. Mas o Senhor Jesus manifesta grande interesse pelas coisas que sucederão antes da Sua vinda em glória (v. 30). Pensa com grande simpatia nos fiéis que sofrerão naqueles tempos. Supõe também que aqueles a quem chama de amigos devem compartilhar esse interesse e simpatia (João 15:15). Falar-nos dessas coisas por antecipação (v. 25) é uma grande prova de amor e de confiança de Sua parte (Gênesis 18:17). Isso só não é razão suficiente para buscarmos compreender essas verdades proféticas? Além do mais, elas são uma fonte de exortação proveitosa em todas as épocas e para todas as testemunhas do Senhor – exortações como: perseverar (v. 13); orar (v. 20); vigiar (v. 42).

E, na verdade, toda correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela (Hebreus 12:11).

Quarta-feira 26 Setembro

E, na verdade, toda correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela (Hebreus 12:11).

PEQUENAS PROVAS DE PACIÊNCIA

Nossa vida cotidiana abunda em pequenas provas e desgostos de toda espécie. Uma palavra grosseira, uma falta de respeito, uma ingratidão fazem surgir nossa ira. O caráter difícil de um cônjuge, prejuízo causado por negligência, contratempo que transtorna nossos projetos são outros obstáculos às vezes mais perigosos para nossa fé que as perseguições do tempo dos mártires.

Talvez sejam apenas pequenas provas, mas, justamente por causa da insignificância delas, aliada à freqüência com que ocorrem, é que nos incomodam e triunfam sobre nossas intenções de andar “dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus” (Colossenses 1:10).

Como a salvação que Cristo nos dá é perfeita, estes pequenos problemas também são de Sua alçada. Temos de encontrar nEle o recurso suficiente e eficaz para que o sofrimento não seja causa de desalento ou derrota, mas que se transforme em bênção para nós.

Deveríamos considerar cada provação, pequena ou grande, como uma mensageira de Seu amor. Quando pudermos receber como uma prova do amor divino tudo o que nos faz sofrer, venha de onde vier, teremos a devida atitude para suportar o sofrimento. E toda a nossa vida certamente mudará.

“Ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1:6-7).

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

26 de Setembro

“…Permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível.” Hebreus 11.27

Devemos aprender a andar com Deus no dia-a-dia como Moisés andou! “…Porque tu estás comigo.” Eu não O vejo, não sinto a Sua presença, mas pela fé sei que Ele está comigo. Muitos cristãos não conhecem o andar com Deus. O motivo não é o cansaço exterior, mas, bem pelo contrário, o cansaço interior. Quando um filho de Deus se resigna interiormente e se cansa, já não acompanha mais os passos de Deus porque Ele seguiu adiante. Aquele que se cansou e se tornou negligente em seu coração, perde a graça que Deus quer lhe dar diariamente. Mas a última frase de Isaías 40 diz: “…caminham e não se fatigam.” O que você deve fazer contra esse cansaço que destrói seu andar com Deus? Isaías 40.31 nos dá a resposta: “…os que esperam no Senhor renovam as suas forças…” Você não ficará cansado se aprender a perseverar no Senhor! Esse perseverar no Senhor se expressa por meio de uma vida de fé intensiva. Deus cumpre a Sua palavra; Ele quer regenerar as suas forças esgotadas. Ele permite que você ande ao Seu lado e não se canse se você o desejar de todo o coração.

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

LOUVOR E ADORAÇÃO


O QUE É LOUVOR?
Encontramos a palavra louvor em toda a Bíblia. Louvar é reconhecer as obras, feitos e promessas de Deus. De acordo com o Salmo 22:3, Deus habita do meio do louvor.

Salmo 22:3 – “Contudo tu és santo, entronizado entre os louvores de Israel.”

A palavra louvor é usada comumente das seguintes formas:

PARA DAR LOUVOR
Salmo 9:1 – “Louvar-te-ei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.”

PARA EXPRESSAR JULGAMENTO FAVORÁVEL
Salmo 8:1 – “Ó Senhor, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome; pois expuseste nos céus a tua majestade.”

PARA DECLARAR GLÓRIA
Gênesis 29: 34-35 – “De novo concebeu, e deu à luz um filho; então disse: “Esta vez louvarei o SENHOR”. E por isso lhe chamou Judá; e cessou de dar à luz.”

O QUE É ADORAÇÃO?
Adorar é pagar tributo a Deus. A adoração começa quando estabelecemos Deus como o mais alto e mais importante Ser na nossa vida presente e futura. É um ato da vontade e do coração, que se manifesta em demonstrações físicas tais como dar, orar, inclinar-se e submeter-se.

Adoração é também uma cerimônia ou ritual que estabelece que a mais alta honra e reverência sejam dadas a Deus.

Salmo 95: 6 – “Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemo-nos diante do SENHOR que nos criou.” Deus fala e Suas palavras são executadas, mas um ambiente de pureza e ordem divina sempre envolve Sua presença. Nada que é manchado ou contaminado pelo pecado pode existir nessa atmosfera assombrosa e terrível chamada Presença de Deus.

A adoração a Deus deve acontecer em espírito porque o corpo e a alma do homem estão contaminados desde o nascimento por causa do pecado de Adão, mas a experiência do novo nascimento permite uma vez mais ao nosso novo imaculado espírito entrar na presença do Pai, tal como Jesus fez e também Adão, antes da queda.
ADORAÇÃO É ALGO QUE DEUS REQUER DE TODO O SEU POVO
Mateus 22:37 – “Respondeu-lhe Jesus; “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento”.”

Freqüentemente se faz a pergunta: “É possível a não-fiéis louvar e adorar a Deus?” Qualquer pessoa pode olhar para todas as coisas prodigiosas que Deus fez e reconhecer a grandeza e maravilha delas. Muitos não-fiéis vão anualmente às majestosas cadeias de montanhas pelo mundo afora, lindas praias tropicais ou visitam os desertos e declaram que somente Deus poderia ter criado tal beleza e esplendor.

Salmo 150:6 – “Todo ser que respira louve ao SENHOR. Aleluia!”

Não-fiéis podem louvar a Deus, mas somente os que realmente nasceram de novo, O amam e servem podem adorá-LO do modo que Ele deseja. Jesus disse: João 4: 23-25 Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.

Para adorar a Deus em espírito é necessário nascer do Espírito (em outras palavras, é necessário nascer de novo). João 3:2-3 Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”.
Para adorá-LO em verdade é necessário conhecer a verdade.

João 14:6-7 – Respondeu-lhe Jesus: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto.”

Conclusão: Todos podem adorá-LO. Mas somente aqueles que verdadeiramente LHE pertencem e têm propósitos puros podem adorá-LO da maneira que Ele requer.

A ADORAÇÃO É UM MANDAMENTO DE DEUS
Quando Deus deu os Dez Mandamentos aos hebreus, afirmou em palavras bem precisas que é um Deus ciumento e requeria que o adorassem acima de todas as coisas criadas.Ele deve ser supremo em nossas vidas. Ele não permitirá que qualquer coisa criada nos céus, na terra ou debaixo da terra assuma a autoria do que Ele fez sozinho.

Também vemos que há bênçãos inerentes para adorá-LO e há maldições inerentes para o desrespeito de Seu caráter soberano. Deus declarou a Seu povo quem Ele era e o que havia feito por eles. Não tolerará desonra, desrespeito ou ingratidão, mas se comprometeu a mostrar perdão a todos os que obedecerem aos Seus Mandamentos.

Êxodo 20:2-6 “Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”.

“Não terás outros deuses diante de mim”. “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem, e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.”

Em Apocalipse 19:10 vemos numa ocasião quando um anjo corrige João sobre adoração. Quando João se inclina para adorar o ser angelical, este o detém e informa que embora seja uma criatura do céu não é digno de ser adorado. O anjo diz a João para adorar a Deus. Se o anjo não tivesse impedido João de adorá-lo, a ira de Deus viria sobre ambos: sobre João, por adorar o anjo e sobre o anjo por receber a adoração.

Apocalipse 19:10 “Prostrei-me ante os seus pés para adorá-lo. Ele, porém, me disse: Vê, não faças isso; sou conservo teu e dos teus irmãos que mantêm o testemunho de Jesus; adora a Deus. Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.”

O mais direto convite à adoração vem do Salmo 150. O Rei Davi ordena ao povo de Deus que tudo que tenha fôlego louve a Deus. Por ser Davi um Rei, quando diz às pessoas para louvarem a Deus, é mais do que simplesmente uma boa idéia ou sugestão, é uma ordem. Ninguém no reino está isento ou desobrigado.

O Rei Davi não nos diz só para louvar a Deus, mas também:
o Onde louvá-LO (Éno Santuário e no firmamento)
o Por quê louvá-LO (Épelos Seus poderosos feitos e muita grandeza)
o Com que louvá-LO (É som de trombetas, harpas, liras, tamborins, instrumentos de cordas, flautas e címbalosÉ)
o Como louvá-LO (Écom dança)
o Quem deve adorá-LO? (ÉTodo ser que respira)
Salmo 150
“Aleluia! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento, obra do seu poder.
Louvai-o pelos seus poderosos feitos; louvai-o consoante a sua muita grandeza.
Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltério e com harpa.
Louvai-o com adufes e danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas.
Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos retumbantes.
Todo ser que respira louve ao Senhor. Aleluia!”
O PROPÓSITO DO LOUVOR E DA ADORAÇÃO
O propósito de louvar e adorar é criar um ambiente para que a presença de Deus se manifeste. Depois que Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden, Deus precisava providenciar uma maneira de ter companheirismo e comunhão com a Sua maior e mais preciosa criação – o homem.

Deus criou o Jardim do Éden e colocou o homem nele. Era o perfeito ambiente para Deus ter a companhia desses seres criados e feitos à Sua própria imagem. Quando Adão pecou não pôde mais ficar no Jardim do Éden. Adão se contaminou com o pecado e não devia mais viver nesse Jardim de perfeição e Santidade.

O homem precisava de um veículo que o traria de volta à presença do seu criador.

Deus criou aquele veículo instituindo o ministério da Adoração. Esse ministério era constituído de obediência, sacrifícios, propósitos puros e derramamento de sangue. Desde os dias de Adão e seus filhos, Caim e Abel, até os dias de Moisés e Arão, a Bíblia nos permite vislumbrar diversas experiências de adoração que Deus honrou ou desonrou. Quando Deus tirou os Filhos de Israel da escravidão do Egito, deu-lhes um modelo detalhado de como buscar e manter a Sua presença. A construção da Arca da Aliança e os rituais de adoração executados no Tabernáculo nos dão um quadro verdadeiro de quão sério Deus é sobre proteger Sua presença.

A combinação de ação de graças, louvor, santificação e adoração permitiam ao Sumo Sacerdote ir dos átrios externos para os átrios internos, para o Lugar Santo e finalmente para a Adoração que é o veículo que nos transporta para a presença do Todo-Poderoso Deus.

7 PALAVRAS PARA LOUVOR
A língua inglesa bem como a portuguesa toma a palavra louvor e a usa de maneira variada para expressar os diferentes empregos que os hebreus lhe davam . Há muitas palavras diferentes usadas pelos hebreus em suas cerimônias e rituais, entretanto estas sete que se seguem são as mais comuns e as mais facilmente identificadas.

TODAH OU TOWDAY
O estender das mãos como um ato de confissão e agradecimento. É um ato da vontade. É comumente usado em canções e traduzido como louvor e ação de graças.

Referências: Salmo 26:7; 69:30, 42:4; 56:12; 50:23; 50:14; 56:12, 107:22; Jeremias 17:26; Amós 4:5
YADAH
Atirar ou estender as mãos em reverência ou adoração, freqüentemente associado com dar graças. Esta expressão é comumente usada em reuniões congregacionais ou públicas e raramente usada em adoração particular ou individual. Com essa expressão o homem declara sua necessidade e dependência de Deus e confessa seu pecado.

Referências: Salmo 7:17; 9:1; II Samuel 22:50; I Crônicas 25:30; Salmo 18:49; I Crônicas 16:4; 23:30, Neemias 11:17.
HALAL
Para louvar ou demonstrar emoção a respeito de Deus com orgulho, paixão, alarde, livre de inibições, celebrando e gesticulando. Esta é a palavra que dá origem a Aleluia. É comumente traduzida como “O Senhor seja louvado”. Estas expressões de louvor fazem com que as pessoas se desliguem de seu recato e se libertem para clamar em alta voz.

Referências: Gênesis 12:15; I Reis 20:11; Isaías 41:16; I Crônicas 16:10; II Crônicas 23:13; Jó 12:17; Salmo 5:5; Eclesiastes 2:2.
SABACH
Gritar em alta voz sobre a grandeza e bondade de Deus. Referências: Salmo 47:1; I Crônicas 16:35; Salmo 63:3; 145:4; 117:1; 147:12.
ZAMAR
Louvar a Deus tocando instrumentos. Esta palavra significa literalmente tocar as cordas. Referências: Salmo 26:6; 30:4; 57:7; II Samuel 22:2; Salmo 47:6; 68:32; 21:13; 33:2; 98:5.
BARAK
Honrar a Deus ajoelhando-se diante Dele num ato de adoração reverente. Barak é aquele tempo de quietude e expectativa silenciosa enquanto esperamos em Deus e aguardamos Sua resposta a nossa adoração.
Referências: Gênesis 9:26; Deuteronômio 1:11; Jeremias 2:4;Gênesis 24:24; Josué 22:33; I Samuel 25:32; Salmo 41:13.
TEHILLAH
Esse é o louvor no qual Deus habita. Tehillah vem como resultado de nosso louvor e adoração combinado com qualquer das outras formas. É a manifestação de canções nascidas no coração e espírito do fiel, que não haviam sido escritas ou musicadas. Estas são as canções e expressões que somente Deus pode entender.

Referências: Salmo 22:3; 148:14; I Crônicas 16:35; Jeremias 17:14; II Crônicas 20:22; Neemias 12:46; Salmo 71:8; Isaías 48:9; 62:7.
A MÚSICA NA BíBLIA
É fácil ver que a música é importante para Deus. Ela é mencionada na Bíblia mais de 800 vezes. Cada vez que lemos sobre uma experiência celestial de um dos profetas de Deus, vemos que a música é ouvida em torno do Todo-Poderoso. Essa música nunca é passiva ou delicada; é sempre alta e forte o suficiente para sacudir a atmosfera ao redor do trono. Há grupos enormes de anjos e seres viventes rodeando Aquele que é Santo, cantando e tocando instrumentos. No modelo de oração que Jesus ensinou a Seus discípulos, Ele orou “… faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu…” Como notamos nos relatos dos profetas Isaías, Daniel e João, há constante música na presença de Deus. A música é o veículo que leva os louvores à presença do Pai. Quando consagramos nossas vidas e banhamos nosso louvor e adoração com música, sabemos que estamos prontos para receber o favor de Deus. As Escrituras nos mostram através de exemplos e nos dizem repetidamente que a música é importante para o Todo-Poderoso. Veja, por exemplo, Salmo 30:4; 81:1; 100:1; Efésios 5:19; Colossenses 3:16; Salmo 98:4-6; 126:1-3; Esdras 3:11; Isaías 6:3; Apocalipse 5:9-11.

ORIGEM DA MÚSICA
Em Apocalipse 4:11 vemos que Deus criou todas as coisas. Isto inclui a música e os instrumentos musicais. O versículo também diz que todas as coisas foram criadas para seu prazer. Música e instrumentos musicais foram criados para agradar a Deus.

No livro de Ezequiel 28:13 vemos onde Deus criou um querubim com instrumentos musicais dentro de si próprio. Os pandeiros e flautas foram instalados neste querubim no dia em que foi criado. Os pandeiros são uma referência aos instrumentos de percussão e as flautas a instrumentos de sopro. Num verso anterior deste capítulo, Deus menciona que esta criatura estava no Éden, o jardim de Deus. Isto nos faz saber que a música e os instrumentos estavam presentes e sendo usados durante ou próximo ao tempo da criação.

A primeira referência à música na Bíblia se encontra em Gênesis 4:21. Jubal, um descendente de Caim, foi o primeiro a tocar harpa e flauta.

USOS PARA A MÚSICA
Em toda a Bíblia há referências sobre a música. Ela era usada em festivais e celebrações, na adoração no templo e no tabernáculo, em casamentos, funerais, acampamentos de guerras, para deleite pessoal, festas e prazeres pecaminosos.

CELEBRAÇÕES DE VITÓRIA
Êxodo 15:1 – O povo cantou depois de ser liberto do exército egípcio.
Juízes 5:1 -Débora e Baraque cantaram depois da vitória sobre o rei de Canaã.
I Samuel 21:11 -O povo cantou sobre as vitórias de Davi nas batalhas.
ADORAÇÃO NO TEMPLO
II Crônicas 5:13 -O sacerdote e os músicos cantaram e dançaram até que a presença do Senhor enchesse o Templo.
I Crônicas 15:28 -Cantores e músicos andavam adiante da Arca da Aliança.
GUERRA ESPIRITUAL
I Samuel 16:23 -A música era usada para afastar maus espíritos quando Davi tocava harpa diante do Rei Saul.
II Crônicas 20:21 -Cantores e músicos marcharam à frente do exército louvando ao Senhor.
ADORAÇÃO PROFÉTICA
II Reis 3:14-15 – Era comum os profetas chamarem menestréis para tocar instrumentos antes de revelarem a Palavra do Senhor.
Apocalipse 8:2 -Sete anjos sopravam suas trombetas e os eventos vindouros eram revelados.
ADORAÇÃO MAJESTOSA
Apocalipse 5:8-9 -Os Anciãos e seres viventes em torno do trono de Deus adoravam com harpas e cantavam.
MÚSICA PARA DEDICAÇÃO
Neemias 12:27 -Quando os muros e portões de Jerusalém foram reconstruídos o povo os dedicou com cânticos e ações de graças.

MÚSICA PARA OFERTAS E SACRIFíCIOS
II Crônicas 29:25-30 -O Rei Ezequias mandou que se tocasse música enquanto o sacerdote apresentava as ofertas e sacrifícios ao Senhor.

CANÇÕES DE LIVRAMENTO
Atos 16:25 -Quando Paulo e Silas estavam na prisão, cantaram e adoraram até que Deus os livrou através de um terremoto.

DURANTE A CRIAÇÃO
Jó 38:7 -Durante a criação, as estrelas da alva cantaram juntas.

A MÚSICA USADA PARA GLORIFICAR A DEUS
I Crônicas 16:5- O Rei Davi dava grande importância à música em suas ofertas de louvor e adoração a Deus. A maioria dos Salmos foi escrita ou encomendada por ele. Ele designava músicos excelentes e habilidosos no tabernáculo com o único propósito de ministrar a música diante da presença de Deus.

II Crônicas 20:12-O Rei Salomão produziu cerimônias elaboradas e caras para a dedicação do Templo. Quando os cantores e músicos cantavam de maneira uníssona, Deus honrava aquela adoração enchendo a casa com a nuvem da Sua presença, de tal maneira que o sacerdote não podia continuar a ministração.
USOS PROFANOS DA MÚSICA
Daniel 3:5 -O Rei Nabocodonozor mandou que o povo se dobrasse e adorasse uma imagem de ouro quando ouvisse o som da música.

Êxodo 32:18-19 -Quando Moisés voltou de seu encontro com Deus, ouviu os cânticos e danças diante do ídolo de ouro que o povo havia feito.

INSTRUMENTOS MUSICAIS USADOS PARA ADORAÇÃO NOS TEMPOS BíBLICOS
CAMPAINHAS
Êxodo 39:25-26 -Minúsculas campainhas de ouro foram presas à barra das vestes do sacerdote.

CíMBALOS
I Crônicas 25:1 ; Neemias 12:27 -Esses instrumentos eram usados normalmente pelo Sacerdote. Inicialmente eram usados para acompanhar as trombetas, mas também para acompanhar a lira e outros instrumentos musicais.

SALTÉRIO
Daniel 3:5, 7, 10, 15- O saltério era um instrumento babilônico usado no tempo do Rei Nabucodonozor. Acredita-se que consistia de duas flautas amarradas a um saco de couro: assemelhava-se com a gaita de fole escocesa.

FLAUTA
Salmo 150:4 -As flautas da Bíblia eram instrumentos de sopro feitos de prata, bambu, madeira ou ossos. As flautas eram comumente usadas nos cultos da fertilidade e cenários seculares. O Rei Davi escreveu que até a flauta era um instrumento adequado para louvar a Deus.

GONGO
I Coríntios 13:1 -O gongo é um instrumento grande e barulhento usado em casamentos e outras ocasiões alegres.
HARPA
II Crônicas 29:25; Salmo 147:7; Isaías 23:16-A harpa é mencionada na Bíblia mais do que qualquer outro instrumento musical. Há duas formas de se tocar este instrumento: puxando-se levemente suas cordas ou dedilhando-as. A lira, o alaúde, o saltério e a viola são semelhantes no som e na função mas variam em tamanho, forma e número de cordas.

PANDEIRO
Salmo 68:25 -O pandeiro é um instrumento de percussão pequeno levado na mão e geralmente tocado por mulheres. O tabret e o tambor freqüentemente são mencionados como pandeiros.

TROMBETA
Levítico 25:9 – A trombeta, que era feita de metal ou osso, era usada pelo sacerdote para anunciar o Dia da Expiação. Era usada para recuperar as forças dos soldados no campo de batalha (Josué 6:4). O chifre de carneiro, ou shofar, era o favorito dos instrumentos do ritual judaico (Oséias 5:8).

VOZ HUMANA
Salmo 150:6 – O rei Davi declarou que tudo que tivesse fôlego louvasse ao Senhor. O maior de todos os instrumentos musicais é a voz humana. Todos os outros instrumentos musicais podem somente fazer belas harmonias, melodias e sons jubilosos. A voz humana não somente faz harmonias, melodias e sons, mas pode declarar o Senhorio, a Majestade e todos os grandes atributos do nosso magnífico Deus.

QUALIFICANDO OS MÚSICOS PARA O CULTO
I Crônicas 15:12 O Rei Davi nos dá um exemplo de como nos preparar para que a presença de Deus seja introduzida.
1. Os líderes devem se santificar. Devem se resguardar do pecado e se dedicarem às coisas de Deus (verso 12).

2. Devem ter conhecimento das coisas de Deus. Na primeira tentativa feita para levar a Arca de Deus para Jerusalém a falta de conhecimento custou a vida de um homem (verso 13).

3. Devem ter o desejo de carregar o ônus e a responsabilidade de fazer o trabalho que resulta do fato de estarem na presença de Deus (verso 15).

4. Os cantores e músicos eram indicados para as posições que ocupavam. Não podiam escolher a posição que queriam, nem podiam rejeitar a indicação que lhes fora feita (verso 16).

5. Os líderes eram escolhidos pelo seu nível de habilidade. Líderes habilidosos são capazes de manter um alto padrão de excelência e qualidade para outros seguirem (verso 22).
LOUVOR E ADORAÇÃO NO CÉU
Louvor e adoração são constantemente ministrados ao redor do trono do Todo-Poderoso. Anjos, anciãos, querubim, serafim e outros seres viventes se reúnem em torno de Seu trono continuamente cantando canções de reverência e adoração a Deus e declarando Seu Amor e Senhorio.

Jó 38:7 -Deus nos deixa saber em Sua conversa com Jó que as estrelas da alva estavam cantando e os filhos de Deus gritando de alegria quando a criação da terra se completou.

Isaías 6:1-3 -Isaías ficou aterrorizado quando viu o Senhor no Seu Santo Lugar. Ele viu seres alados declarando a Santidade de Deus. O louvor era tão alto que os portais do templo do Senhor tremeram aos gritos dos serafins que honravam ao Senhor.

Apocalipse 4:8 -No relato de João sobre a sala do trono de Deus, os seres alados declaravam dia e noite a santidade de Deus. Enquanto falavam, os anciãos se curvavam e falavam de Seu mérito em receber toda honra e glória.
Lucas 4:14 -Na noite em que Jesus nasceu, multidões de hostes celestiais apareceram a um grupo de pastores cantando e louvando a Deus, enquanto declaravam o nascimento do Divino Infante.

Apocalipse 19:1-9 -Nessa parte da revelação de João, ele viu uma numerosa multidão dizendo “Aleluia! A salvação, e a glória e o poder são do nosso Deus. Glória e poder pertencem a ele somente…”

Louvor e adoração são as únicas coisas que serão feitas no céu eternamente.A bondade e grandeza do Senhor serão anunciadas através de toda a eternidade. Jesus admoestou os discípulos a orarem: “Faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6:10). Claramente vemos que o louvor apaixonado está sempre presente no céu. Da mesma maneira, nós, aqui na terra, devemos fazer do louvor e adoração a nossa paixão e suprema prioridade.

A IMPORTÂNCIA DO LOUVOR E ADORAÇÃO NA HISTÓRIA DE ISRAEL
Gênesis 29:35 – A palavra Judá literalmente significa louvor. Depois que Lia deu à luz três filhos, tentando ganhar o amor e favor de seu marido Jacó, teve um quarto filho e começou a louvar ao Senhor. Nunca se soube se Jacó amou Lia verdadeiramente, mas pelos nomes que Lia deu a seus filhos vemos que ela amava e honrava a Deus. Parece que depois de seu terceiro filho ela desistiu de tentar obter o amor de seu marido e mudou a sua atenção para a adoração a Deus. Ela dá o nome de Judá ao seu quarto filho. Deus a honra permitindo que a linhagem do Messias fluísse através de seu ventre.

Lia pensou que seu objetivo era agradar o homem com quem se casou, mas Deus tinha um plano e propósito maior para sua vida. Porque continuou a olhar para Deus do meio do seu sofrimento e desapontamento, Ele a escolheu para estabelecer o louvor como o caminho através do qual Ele manifestaria toda a Sua glória.

Pensamento de Hoje: No meio do seu sofrimento e da sua dor louve a Deus, porque só Ele é a verdadeira fonte de nossa alegria e satisfação na vida.

Êxodo 15:20-Miriam, a profetisa e irmã de Moisés, guiou as mulheres de Israel através dos campos, depois de atravessarem o Mar Vermelho e verem os exércitos do Egito afogados nas águas, no lugar em que haviam acabado de atravessar. Elas cantaram e tocaram pandeiros celebrando o magnífico poder do Deus hebreu. O cântico de canções era importante porque essas pessoas tinham sido escravas por 400 anos. É concebível que a maioria daquelas pessoas não soubesse ler ou escrever. Este cântico escrito por Moisés seria o último relato verbal do que Deus tinha feito em benefício deles. Este cântico de louvor seria ensinado aos seus filhos pelas gerações seguintes de tal forma que os milagres de Deus nunca foram esquecidos.
Pensamento do Dia: Cânticos com as maravilhosas palavras de Deus e seus feitos em nossas vidas deveriam ser ensinados aos nossos filhos como um legado de esperança e confiança em Deus.
Salmo 150:6 – Quando um rei faz uma declaração imediatamente ela se torna lei. Quando o Rei Davi falou “…tudo que respira louve ao Senhor…” isto imediatamente se tornou lei. O Rei Davi era conhecido como um adorador desde o tempo em que era criança. Mesmo assim ficou famoso por ser um guerreiro, rei e músico; seu coração de adorador suscitou-lhe graça para com Deus. Quando o profeta Samuel foi à casa do pai de Davi, declarou que Deus não olha para a aparência externa do homem mas para o coração do indivíduo (I Samuel 16:7). Deus viu que Davi tinha um coração que adorava verdadeiramente desde o tempo em que era uma criança apascentando as ovelhas de seu pai.

Pensamento do Dia: Música e culto são importantes para Deus, mas o que Deus está realmente procurando são os verdadeiros adoradores. Quando Deus encontra um verdadeiro adorador, pode fazer-lhe qualquer coisa e usá-lo como Seu instrumento.
A BÊNÇAO DE ARÃO
Números 6:24 -Deus deu instruções específicas a Arão com relação à bênção que daria aos filhos de Israel. Essa bênção reafirmou o amor e a graça de Deus sobre o seu povo.

“O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.”
EXEMPLOS DE FAMíLIAS QUE ADORAVAM JUNTAS
Êxodo 12:27 -Na noite da Páscoa, Moisés instruiu as famílias para prepararem o sacrifício da Páscoa e espargirem o sangue do cordeiro nos umbrais das portas de suas casas. A Páscoa era uma ordenança que seria estabelecida para sempre como um período de adoração familiar, para que cada família lembrasse como Deus livrou os filhos de Israel da terra do Egito.

Gênesis 22:5 Abraão levou seu filho Isaque ao topo do Monte Moriá como Deus ordenara. Abraão havia sido instruído a oferecer Isaque em holocausto como um ato de adoração. Deus interferiu e poupou Isaque providenciando um carneiro que estava preso pelos chifres a uns arbustos.

Salmo 22:27-“Éperante ele se prostrarão todas as famílias das nações.”
Atos 16:33 – Depois de Paulo e Silas terem sido milagrosamente salvos da prisão em Filipos, foram à casa do carcereiro. Toda a família do carcereiro creu no Senhor Jesus Cristo e foram todos salvos e batizados.

ADORAÇÃO COMO UMA ARMA
Atos 16:25 -Paulo e Silas tinham sido presos ao tronco na prisão. À meia noite começaram a cantar e orar. De repente um grande terremoto abalou os alicerces da prisão e as portas imediatamente se abriram e eles ficaram soltos.

II Crônicas 20:21 – O Rei Josafá enviou cantores e músicos adiante dos exércitos louvando o Senhor e declarando que Sua graça dura para sempre. Quando começaram a cantar e louvar o Senhor, Deus fez com que os exércitos inimigos começassem a lutar entre si. Quando louvamos a Deus em nossos tempos de lutas, Deus intervém e toma para Si as nossas batalhas.

Salmo 149:6-9 – O salmista declara que o louvor na nossa boca é como uma espada de dois gumes em nossa mão para fazer vingança aos inimigos do nosso Deus.

GRANDES ADORADORES DA BíBLIA:
– Enoque – Enoque andou com Deus: Deus o tomou para si. (Gênesis 5:24)
– Noé – Deus poupou Noé e sua família do grande dilúvio (Gênesis 6:9)
– Abraão – Abraão confiou em Deus e Deus lhe imputou justiça (Gênesis 15:6)
– José -Sua integridade fez com que Deus o tornasse grande no Egito (Gênesis 39:3)
– Moisés -Deus escolheu Moisés para livrar Seu povo da escravidão (Êxodo 3:10)
– Josué – Assim como Deus esteve com Moisés, esteve também com Josué (Josué 1:5)
– Samuel – O maior dos juízes sobre os Filhos de Israel (I Samuel 7:15)
– Davi -Um homem segundo o coração de Deus (I Samuel 13:14)
– Salomão – Deus lhe concedeu sabedoria (I Reis 4:29)
– Elias – Foi arrebatado por Deus (II Reis 2:11)
– Eliseu – Recebeu porção dobrada do espírito de Elias (II Reis 2:9)
– Daniel -Tornou-se um grande líder na Babilônia (Daniel 5:7, 29)
– Isaías – Grande profeta de Deus (Isaías 6:1-13)
– Jeremias – Grande profeta de Deus (Jeremias 1:5)
– Jesus – O Filho de Deus (Mateus 3:17)
– Paulo -O grande apóstolo (Atos 26:16)
– João -Escreveu a revelação do que virá (Apocalipse 1:19)
O PODER DO LOUVOR NA IGREJA
Atos 1:14-2:4 – Depois que Jesus ascendeu aos céus em seguida à Sua ressurreição, os discípulos se reuniram num cômodo superior e continuaram a orar. Foi durante esse tempo que o Espírito Santo desceu sobre eles. Quando todos tinham o mesmo pensamento, veio sobre cada um deles um vento impetuoso e línguas de fogo.

Colossenses 3:16 – Em sua carta à igreja de Colossos, Paulo exortou as igrejas a cantarem salmos, hinos e cânticos sacros. A música da igreja ajudará a congregação a compartilhar da mesma fé em relação à obra, feitos e promessas de Deus. Quando o povo de Deus é unânime no louvor Sua presença e Seu poder se manifestarão em bênção para o povo.

PAULO E SILAS LOUVARAM POR SUA SAíDA DA PRISÃO
Atos 16:25-34 – Paulo e Silas foram presos ao tronco da cela. Eles começaram a cantar e orar à meia-noite. De repente um grande terremoto sacudiu os alicerces da prisão, as portas imediatamente se abriram e eles foram soltos. Não somente estavam soltos como foram capazes de levar o carcereiro e toda a sua família ao Senhor como resultado da dinâmica experiência.

A BÊNÇÃO APOSTÓLICA DE PAULO
O apóstolo Paulo fundou igrejas por toda a Europa e Ásia Menor. Sua bênção apostólica e cartas levaram as igrejas a crescerem e manterem a liberdade em Cristo que recebiam através de suas pregações e ensinos. Hoje também adotamos os escritos e exemplos que Paulo deu à igreja primitiva. Nossos modernos cultos de adoração seriam falhos em ordem, forma e foco sem a liderança que Paulo estabeleceu.

Não julguem, para que vocês não sejam julgados.” Mateus 7:1

Terça-Feira – 25/09/2007

 

JULGANDO OS OUTROS
Leia:
Mateus 7:1-6

1 NÃO julgueis, para que não sejais julgados. 2 Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. 3 E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? 4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? 5 Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão. 6 Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem. 7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.

“Não julguem, para que vocês não sejam julgados.” Mateus 7:1

Quem nunca ouviu a expressão “não julgue para não ser julgado”? É comum que essa expressão seja usada como aviso para quem critica alguém ou algum comportamento. Mas Jesus não disse que não devemos avaliar as pessoas, criticar no sentido positivo e construtivo. Jesus disse que não devemos nos considerar superiores às outras pessoas.Por exemplo, uma das tarefas mais importantes para um pai é ensinar o que é certo e errado ao seu filho. Os pais devem repreender seus filhos quando fazem o que é errado e elogiar quando fazem o que é certo. A saúde espiritual dos filhos depende disso. Jesus usa o seguinte exemplo: “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?” Devemos nos preocupar mais com os nossos próprios erros e deixar que Deus julgue os outros. Pois é perante Deus que todos prestarão “contas de si mesmos” (Romanos 14:12). Um poeta desconhecido disse: “Não procure falhas no homem que manca e tropeça ao longo do caminho, a não ser que você já tenha calçado os seus sapatos ou carregado o seu fardo. Pode haver calos que, apesar de escondidos, os sapatos machucam, ou, em suas costas, o fardo que ele carrega pode fazer você tropeçar também”. Pense:
Quem é muito severo ao criticar e querer a punição dos outros, costuma relevar seus próprios erros.

Ore:
Senhor Jesus, torna nossos corações sensíveis aos erros e falhas dos outros. Que possamos agir com compreensão e compaixão. Que possamos ver primeiro nosso próprio erro e buscar correção. Amém.