“Se a justiça de vocês não for superior à dos fariseus… de modo nenhum entrarão no Reino dos céus.” Mateus 5:20

É UMA QUESTÃO DO CORAÇÃO

Leia:
Mateus 5:17-20

17

Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.

18

Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.

19

Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.

20

Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus

“Se a justiça de vocês não for superior à dos fariseus… de modo nenhum entrarão no Reino dos céus.” Mateus 5:20

Aos sábados à noite, meu avô se barbeava e minha avó descascava batatas para a refeição do dia seguinte. As crianças não podiam andar de bicicleta ou jogar bola aos domingos. Estas eram algumas das regras com que fomos criados. Elas foram colocadas com boas intenções, mas havia um certo perigo em pensar que só com a obediência a essas e outras regras seríamos bons cristãos.Podemos ser tão exigentes como os fariseus no cumprimento das leis de Deus, disse Jesus, mas temos que ser ainda mais justos do que eles foram. Os fariseus foram líderes religiosos que acrescentaram muitas regras à lei de Deus do Antigo Testamento, pois pensavam que isto os tornaria obedientes em todas as situações. Alguns fariseus chegavam ao extremo de caminhar de cabeça baixa para evitar olhar para alguma mulher. Eles queriam se proteger da quebra do mandamento: “Não adulterarás”. Com isto, acabavam trombando contra algum obstáculo e machucavam a cabeça, chegando às vezes a sangrar. Eram, então, chamados de “fariseus sangrentos”. Devemos obedecer à lei de Deus, mas não podemos tratá-la como meras regras externas. Nosso amor a Deus e ao próximo deve vir do coração, como Jesus demonstrou.

Pense:
O pecado acontece primeiro no coração, ou mais propriamente, na cabeça das pessoas.

Ore:
Às vezes, Senhor, faço as coisas externas, mas sem a alegria de servi-lo. Que teu Espírito toque meu coração para que meu desejo de servir-te seja sincero e coerente. Em nome de Jesus. Amém.

“Vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois… apresente sua oferta.” Mateus 5:24

RECONCILIAÇÃO

Leia:
Mateus 5:21-26

21

Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.

22

Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.

23

Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24

Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.

25

Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.

26

Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.

“Vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois… apresente sua oferta.” Mateus 5:24

Alguns ensinamentos de Jesus foram mal compreendidos pelas pessoas da sua época. Jesus os mencionava, porque somos chamados para demonstrar amor e não apenas seguir regras. Em cada exemplo, Jesus começa dizendo, “Vocês ouviram . . .” e daí diz, “Mas eu lhes digo . . .” O primeiro exemplo lida com o mandamento: “Não matarás.” Muitos achavam que se nunca mataram ninguém fisicamente, não haviam quebrado esse mandamento.Mas Jesus diz que qualquer que se ira contra alguém ou o chama por um nome ofensivo, como “tolo!”, desobedeceu o mandamento.Jesus também nos surpreende com conselhos que sugerem que em há momentos em que não deveríamos participar da adoração e louvor em nossos cultos. Pode soar um pouco estranho para nós, mas Jesus se refere à seriedade nos relacionamentos. Jesus está dizendo que se alguém tem algo contra nós, devemos buscar a reconciliação antes de nos aproximarmos de Deus com a nossa adoração, oferta ou serviço cristão.Afinal, como podemos achar que temos uma boa relação com Deus, se quebramos o relacionamento com outra pessoa? Como podemos achar que amamos a Deus se demonstramos não amar nosso irmão ou irmã?

Pense:
Como podemos achar que amamos a Deus se demonstramos não amar nosso irmão ou irmã?

Ore:
Pai, às vezes nos afundamos em amargura e nos apegamos à nossa ira. Às vezes, tentamos te adorar ou servir apesar, embora tenhamos procedido mal com os outros. Perdoa-nos. Em nome de Jesus. Amém.

Extraído do “Guia Devocional do Novo Testamento

Mateus 19:27-30

27

Então Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos; que receberemos?

28

E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.

29

E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.

30

Porém, muitos primeiros serão os derradeiros, e muitos derradeiros serão os primeiros.

 

e 20:1-16

1

PORQUE o reino dos céus é semelhante a um homem, pai de família, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores para a sua vinha.

2

E, ajustando com os trabalhadores a um dinheiro por dia, mandou-os para a sua vinha.

3

E, saindo perto da hora terceira, viu outros que estavam ociosos na praça,

4

E disse-lhes: Ide vós também para a vinha, e dar-vos-ei o que for justo. E eles foram.

5

Saindo outra vez, perto da hora sexta e nona, fez o mesmo.

6

E, saindo perto da hora undécima, encontrou outros que estavam ociosos, e perguntou-lhes: Por que estais ociosos todo o dia?

7

Disseram-lhe eles: Porque ninguém nos assalariou. Diz-lhes ele: Ide vós também para a vinha, e recebereis o que for justo.

8

E, aproximando-se a noite, diz o senhor da vinha ao seu mordomo: Chama os trabalhadores, e paga-lhes o jornal, começando pelos derradeiros, até aos primeiros.

9

E, chegando os que tinham ido perto da hora undécima, receberam um dinheiro cada um.

10

Vindo, porém, os primeiros, cuidaram que haviam de receber mais; mas do mesmo modo receberam um dinheiro cada um.

11

E, recebendo-o, murmuravam contra o pai de família,

12

Dizendo: Estes derradeiros trabalharam só uma hora, e tu os igualaste conosco, que suportamos a fadiga e a calma do dia.

13

Mas ele, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço agravo; não ajustaste tu comigo um dinheiro?

14

Toma o que é teu, e retira-te; eu quero dar a este derradeiro tanto como a ti.

15

Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom?

16

Assim os derradeiros serão primeiros, e os primeiros derradeiros; porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

 

A questão que preocupava tanto os discípulos, ou seja, conhecer quem seria o maior e o menor no reino dos céus, é ilustrada com uma nova parábola. Poderíamos fazer parte daqueles trabalhadores insatisfeitos e achar injusto o modo de agir desse proprietário. Porém, analisemos esta história mais cuidadosamente. Os trabalhadores da manhã haviam combinado com o proprietário da vinha que receberiam um denário por dia de trabalho. Eles estabeleceram um preço pelo seu trabalho. Ao contrário, os que foram contratados mais tarde confiaram no que o dono da vinha dissera: “Vos darei o que for justo” (v. 4). Eles não tinham razão para reclamar. No reino dos céus, a recompensa nunca é um direito. Todos são servos inúteis, segundo Lucas 17:10, e ninguém merece nada. Tudo depende da soberana graça de Deus. De outro ponto de vista, não são os trabalhadores da undécima hora os menos favorecidos? Eles perderam a oportunidade e o prazer de servir o bom mestre a maior parte do dia. O Senhor Jesus é o melhor Mestre. Que possamos servi-LO desde a nossa infância.

Na história dos caminhos de Deus, os primeiros trabalhadores, que tinham um acordo com o dono da vinha, representam o povo de Israel sob a aliança da promessa; aqueles da undécima hora representam os gentios, objetos da graça de Deus.

Depois abençoa as crianças que Lhe são trazidas e repreende os discípulos que queriam impedi-las de aproximar-se.

Mateus 19:1-26

1

E ACONTECEU que, concluindo Jesus estes discursos, saiu da Galiléia, e dirigiu-se aos confins da Judéia, além do Jordão;

2

E seguiram-no grandes multidões, e curou-as ali.

3

Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?

4

Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez,

5

E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?

6

Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.

7

Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la?

8

Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim.

9

Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.

10

Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.

11

Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido.

12

Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.

13

Trouxeram-lhe, então, alguns meninos, para que sobre eles pusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreendiam.

14

Jesus, porém, disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus.

15

E, tendo-lhes imposto as mãos, partiu dali.

16

E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?

17

E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.

18

Disse-lhe ele: Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho;

19

Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo.

20

Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda?

21

Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.

22

E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.

23

Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.

24

E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.

25

Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se?

26

E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível

 

No começo deste capítulo, o Senhor Jesus responde a uma pergunta dos fariseus condenando formalmente o divórcio (cap. 5:31-32).

31

Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite.

32

Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério

 

Depois abençoa as crianças que Lhe são trazidas e repreende os discípulos que queriam impedi-las de aproximar-se.

No versículo 16, vemos um jovem vir a Jesus com um excelente desejo: obter a vida eterna. Que o Senhor coloque este mesmo desejo no coração de todos os jovens! Porém a pergunta estava mal formulada e o Senhor faz com que Seu visitante entenda isso: “Você quer fazer o bem? Então guarde os mandamentos”. A resposta do jovem mostra que ele não conhecia a sua condição de pecador perdido e a sua incapacidade de fazer algo bom para Deus. Jesus, então, revela que havia um ídolo em seu coração. Eram as riquezas, um obstáculo que impede muitas pessoas de virem a Cristo e de O seguirem. Não, a vida eterna não é ganha através de boas ações, sejam elas quais forem. Nem as maiores caridades, nem os mais louváveis atos, nada há que se possa fazer para merecê-la. Ela é um dom (presente) que o Senhor Jesus dá aos que O seguem (João 10:28).

E disse [Deus a Abraão]: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto.Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se (Gênesis 22:2; João 8:56).

Domingo 16 Setembro

E disse [Deus a Abraão]: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto.

Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se (Gênesis 22:2; João 8:56).

ABRAÃO, UM VERDADEIRO ADORADOR

Abraão rendeu louvor à grandeza de Deus, e à semelhança de outros fiéis do Antigo Testamento, como Abel e Noé, cumpriu a principal missão para a qual o homem foi criado: a de adorar.

Porém Abraão foi mais longe. Quando Deus lhe pediu que oferecesse seu filho Isaque em holocausto, ele aceitou e disse aos seus servos: “Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós” (Gênesis 22:5). Ele levou consigo o necessário para o holocausto: o fogo, a lenha, o cutelo e Isaque, sobre quem descansava as promessas de Deus para o futuro (Gênesis 13:15; 17:19). À pergunta de seu filho “onde está o cordeiro para o holocausto?”, Abraão respondeu: “Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho” (Gênesis 22:8).

Quando o braço de Abraão iria desferir o golpe fatal, a voz do anjo o deteve. Abraão levantou seus olhos e viu um carneiro preso pelos chifres em um arbusto, e o ofereceu em lugar de Isaque (v. 13). Esse acontecimento lhe permitiu compreender que tal animal prefigurava um sacrifício maior: o de Cristo, que “se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave” (Efésios 5:2).

Assim Abraão pôde apresentar simbolicamente um gesto de adoração ao próprio Senhor Jesus. Nós também somos convidados a exaltar a Pessoa e a obra de Cristo diante de Deus.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo (Hebreus 3:12).

Sábado 15 Setembro

Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo (Hebreus 3:12).

MEDITAÇÕES SOBRE O LIVRO DE LEVÍTICO (Leia Levítico 21:1-24)

1

DEPOIS disse o SENHOR a Moisés: Fala aos sacerdotes, filhos de Arão, e dize-lhes: O sacerdote não se contaminará por causa de um morto entre o seu povo,

2

Salvo por seu parente mais chegado: por sua mãe, e por seu pai, e por seu filho, e por sua filha, e por seu irmão.

3

E por sua irmã virgem, chegada a ele, que ainda não teve marido; por ela também se contaminará.

4

Ele sendo principal entre o seu povo, não se contaminará, pois que se profanaria.

5

Não farão calva na sua cabeça, e não raparão as extremidades da sua barba, nem darão golpes na sua carne.

6

Santos serão a seu Deus, e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, e o pão do seu Deus; portanto serão santos.

7

Não tomarão mulher prostituta ou desonrada, nem tomarão mulher repudiada de seu marido; pois santo é a seu Deus.

8

Portanto o santificarás, porquanto oferece o pão do teu Deus; santo será para ti, pois eu, o SENHOR que vos santifica, sou santo.

9

E quando a filha de um sacerdote começar a prostituir-se, profana a seu pai; com fogo será queimada.

10

E o sumo sacerdote entre seus irmãos, sobre cuja cabeça foi derramado o azeite da unção, e que for consagrado para vestir as vestes, não descobrirá a sua cabeça nem rasgará as suas vestes;

11

E não se chegará a cadáver algum, nem por causa de seu pai nem por sua mãe se contaminará;

12

Nem sairá do santuário, para que não profane o santuário do seu Deus, pois a coroa do azeite da unção do seu Deus está sobre ele. Eu sou o SENHOR.

13

E ele tomará por esposa uma mulher na sua virgindade.

14

Viúva, ou repudiada ou desonrada ou prostituta, estas não tomará; mas virgem do seu povo tomará por mulher.

15

E não profanará a sua descendência entre o seu povo; porque eu sou o SENHOR que o santifico.

16

Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:

17

Fala a Arão, dizendo: Ninguém da tua descendência, nas suas gerações, em que houver algum defeito, se chegará a oferecer o pão do seu Deus.

18

Pois nenhum homem em quem houver alguma deformidade se chegará; como homem cego, ou coxo, ou de nariz chato, ou de membros demasiadamente compridos,

19

Ou homem que tiver quebrado o pé, ou a mão quebrada,

20

Ou corcunda, ou anão, ou que tiver defeito no olho, ou sarna, ou impigem, ou que tiver testículo mutilado.

21

Nenhum homem da descendência de Arão, o sacerdote, em quem houver alguma deformidade, se chegará para oferecer as ofertas queimadas do SENHOR; defeito nele há; não se chegará para oferecer o pão do seu Deus.

22

Ele comerá do pão do seu Deus, tanto do santíssimo como do santo.

23

Porém até ao véu não entrará, nem se chegará ao altar, porquanto defeito há nele, para que não profane os meus santuários; porque eu sou o SENHOR que os santifico.

24

E Moisés falou isto a Arão e a seus filhos, e a todos os filhos de Israel.

 

Assim como antigamente o simples fato de pertencer à família de Arão conferia a seus membros o título de sacerdote, hoje todos os redimidos do Senhor são constituídos adoradores. Quando, porém, se tratava de exercer o seu serviço, havia circunstâncias em que o sacerdote estava desqualificado. O contato com os mortos, o casamento fora dos padrões de Deus, um incurável defeito físico privariam um filho de Arão de suas santas funções. Ele estava autorizado a comer do pão de Deus, tal como seus irmãos (v. 22), mas não experimentaria a alegria de servi-Lo. Infelizmente, muitos cristãos estão nessa condição! Os que estão cegos, no sentido de 2 Pedro 1:9, ou mancos, como em Hebreus 12:13, ainda que mantenham o título e privilégios como filhos de Deus, não podem executar como deveriam o serviço de adoradores. E isso é uma grande perda não somente para eles, mas acima de tudo para o Senhor.

Embora nosso Sumo Sacerdote suporte graciosamente os defeitos e fraquezas de Seu povo (cap. 21, confirmado por Hebreus 4:15), por outro lado, Ele não pode ter alguma associação com tudo o que, segundo o capítulo 22, for evidência de um pecado manifesto: como a lepra ou o fluxo (v. 4). Uma mancha presente na vida do crente rouba-lhe o desfrute das “coisas santas”.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

A mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam para o bem.Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus (Esdras 8:22; 1 Pedro 5:6).

Sexta-feira 14 Setembro

A mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam para o bem.

Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus (Esdras 8:22; 1 Pedro 5:6).

A CANETA OU A MÃO

As aulas estavam por começar e minha netinha me perguntou:

— Vó, quando era pequena a senhora também foi à escola?

— Sim, meu amor, e vou lhe contar como aprendi a escrever. Em meu caderno, a professora escreveu um modelo das letras que eu devia copiar. Quão bonitas elas eram! Queria fazer igualzinho com minha caneta nova. Me esforcei… mas foi um desastre! Minhas letras saíam torcidas, com manchas feias… Por quê? Certamente devia ser a caneta – pensei. Então me ocorreu furtar a da professora. Porém ela percebeu e com voz severa me perguntou: — Quem pegou a minha caneta? Um grande silêncio se fez na sala. Comecei a chorar. A professora brigou comigo na frente da turma, dizendo: — Por que você pegou a minha caneta? Contei-lhe tudo. Então ela me consolou com um sorriso e acrescentou: “Pegue sua caneta, eu vou segurar sua mão”. Ela foi conduzindo minha mão e, para minha surpresa, as letras ficaram boas. A culpa não era da caneta, mas da mão que a guiava!

Lembro-me dessa história toda vez que pretendo fazer o bem. Apesar de meus esforços, só terei sucesso à medida que, como instrumento sem vontade própria, permitir que Deus “guiasse minha mão” e agisse em minha vida, porque Ele tem um objetivo preciso para Sua glória e minha felicidade.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br