Galeria de Banners – 3







Anúncios

Galeria de Banners – 2






Galeria de Banners – 1







Mateus 14:1-21″Guia Devocional do Novo Testamento”

Mateus 14:1-21

(Mateus 14:1) – NAQUELE tempo ouviu Herodes, o tetrarca, a fama de Jesus,

(Mateus 14:2) – E disse aos seus criados: Este é João o Batista; ressuscitou dos mortos, e por isso estas maravilhas operam nele.

(Mateus 14:3) – Porque Herodes tinha prendido João, e tinha-o maniatado e encerrado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe;

(Mateus 14:4) – Porque João lhe dissera: Não te é lícito possuí-la.

(Mateus 14:5) – E, querendo matá-lo, temia o povo; porque o tinham como profeta.

(Mateus 14:6) – Festejando-se, porém, o dia natalício de Herodes, dançou a filha de Herodias diante dele, e agradou a Herodes.

(Mateus 14:7) – Por isso prometeu, com juramento, dar-lhe tudo o que pedisse;

(Mateus 14:8) – E ela, instruída previamente por sua mãe, disse: Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João o Batista.

(Mateus 14:9) – E o rei afligiu-se, mas, por causa do juramento, e dos que estavam à mesa com ele, ordenou que se lhe desse.

(Mateus 14:10) – E mandou degolar João no cárcere.

(Mateus 14:11) – E a sua cabeça foi trazida num prato, e dada à jovem, e ela a levou a sua mãe.

(Mateus 14:12) – E chegaram os seus discípulos, e levaram o corpo, e o sepultaram; e foram anunciá-lo a Jesus.

(Mateus 14:13) – E Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, apartado; e, sabendo-o o povo, seguiu-o a pé desde as cidades.

(Mateus 14:14) – E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos.

(Mateus 14:15) – E, sendo chegada a tarde, os seus discípulos aproximaram-se dele, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já avançada; despede a multidão, para que vão pelas aldeias, e comprem comida para si.

(Mateus 14:16) – Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer.

(Mateus 14:17) – Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes.

(Mateus 14:18) – E ele disse: Trazei-mos aqui.

(Mateus 14:19) – E, tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a erva, tomou os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos à multidão.

(Mateus 14:20) – E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram, doze alcofas cheias.

(Mateus 14:21) – E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças.

O capítulo 11 nos mostrou João Batista na prisão. Aprendemos que ele foi jogado na prisão por Herodes (filho do rei de que fala o capítulo 2). E por que motivo? João não teve medo de repreendê-lo porque ele se havia casado com a mulher que seu irmão repudiou. Agora a fiel testemunha paga com sua vida pela coragem de ter dito a verdade para o rei. Sua morte ocorre em meio aos divertimentos e festas da corte real; é o terrível salário do prazer oferecido ao cruel monarca (Tiago 5:5-6). Herodes até poderia estar entristecido naquele momento, mas já há muito tempo ele queria a morte de João Batista (v. 5), pois o ódio à verdade e àqueles que a proferem estão sempre juntos. Humanamente falando, o fim de João Batista é trágico e até horrível, porém, aos olhos de Deus, era o cumprimento triunfante da sua “carreira” (Atos 13:25).

Podemos até imaginar o que a notícia da morte de Seu precursor causou em Jesus. Não era o anúncio de Seu próprio desprezo e de Sua cruz? Parece que Sua tristeza fez com que sentisse a necessidade de estar só (v. 13). Porém a multidão O alcança de novo, e Seu coração, que sempre pensava nos outros, compadece-se dela. Ele realiza em favor da multidão o grande milagre da primeira multiplicação dos pães.


Extraído do “Guia Devocional do Novo Testamento” – literatura@terra.com.br

Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.Na angústia, invoquei ao Senhor e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face (Hebreus 4:16; Salmo 18:6).

Quarta-feira 5 Setembro

Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.

Na angústia, invoquei ao Senhor e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face (Hebreus 4:16; Salmo 18:6).

S.O.S.

Alguns mergulhadores estavam conectados ao barco por um cabo. Bastava que sacudissem duas vezes o cabo para que fossem içados à superfície. Esse cabo lhes dá segurança em meio aos numerosos perigos que os cercam.

O enfermo toca a campainha instalada na cabeceira de sua cama. Que alívio sente ao pensar que o pessoal do hospital está à sua disposição dia e noite para lhe atender!

A anciã que vive sozinha não vacila em usar seu telefone e discar os números marcados na agenda: bombeiros, médico, familiares, etc. Sabe que pode contar com alguém no caso de um mal-estar ou de algum imprevisto. Porém, às vezes, as linhas estão congestionadas, as pessoas estão fora de casa ou ocupadas. Nem sempre se encontra alguém disponível para escutar.

Somente uma pessoa tem uma linha que jamais fica ocupada. Ouve o menor sinal, o menor suspiro e responde pessoalmente com bondade e compaixão. É o Deus que ouve a oração (Salmo 65:2). Você já lançou a Ele seu chamado de angústia, seu S.O.S? Ele quer salvar sua alma e acompanhar seu caminho aqui no mundo. “Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás” (Salmo 50:15).


Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

“Crês tu no Filho do homem? Ele respondeu, e disse: Quem é, Senhor, para que eu nele creia?” João 9.35-36

5 de Setembro

“Crês tu no Filho do homem? Ele respondeu, e disse: Quem é, Senhor, para que eu nele creia?” João 9.35-36

Jesus ajuda aqueles que não têm capacidade de encontrá-lO, os que O procuraram, mas sem sucesso. Lembremos aqui do cego de nascença que havia procurado o Filho de Deus. Sabemos de sua procura através da resposta que ele deu à pergunta do Senhor Jesus: “Quem é, Senhor, para que eu nele creia?” E você, que procura a Jesus: se você ainda não O encontrou, ainda não experimentou a Sua ajuda, ouça a promessa: “…o que busca, encontra.” Só Jesus pode lhe ajudar! Quando o cego de nascença encontrou a Jesus, a causa mais profunda de sua cegueira foi desvendada pelo Senhor: “Dito isso, cuspiu na terra e, tendo feito lodo com a saliva, aplicou-o aos olhos do cego, dizendo-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que quer dizer Enviado). Ele foi, lavou-se, e voltou vendo.” Aqui causa e efeito, impureza e cegueira estão juntos. A causa da sua cegueira interior é a impureza do pecado em você. Só Jesus pode lhe ajudar! Assim como este cego de nascença, deixe-se convencer da sua impureza, e esteja disposto a atacar a raiz de todo esse mal.


Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

Versículos de hoje 05/09/2007

Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? Números 23:19

O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. Romanos 4:18